Nova Perspectiva

21 de março de 2018

Um texto sobre caras que não valem a pena

O papo dele é ótimo, não é? Faz a gente nem sentir o tempo passando enquanto fica horas e horas conversando sem nem ter vontade de ir embora. Ele fala sobre tudo e faz qualquer assunto parecer o mais interessante do mundo. Quando ele chega, todo resto que está ao redor perde importância. Você só consegue olhar pra ele e, te garanto, tem mais umas vinte que não tiram o olho também. Nem é por mal, sabe? Mas é que cê já reparou em como é fácil rir quando ele está perto? Em como o ambiente fica mais divertido? Tranquilo? É como se a vida ficasse mais leve só por ele estar nela. É por isso que você sente que está flutuando desde que esbarrou com ele.

Ele te mostra músicas incríveis e faz você imaginar que todas elas são sobre vocês, são sobre a história que estão escrevendo juntos desde que se conheceram. Juntos? Bom… eu não diria isso com tanta facilidade garota. Ele te faz milhões de promessas sem que você peça, diz que você é a única, que é diferente de todas que ele já conheceu, fala dos sentimentos sem nenhuma dificuldade, diz que nunca sentiu isso antes, faz planos para o futuro e garante que ainda vai te apresentar para os pais, mas é só você tocar no presente, no agora, que ele dá um jeito de mudar o rumo da conversa. E no fim, você nem se dá conta de que ele só está te enrolando até cansar de brincar com o seu coração. Mas nem é sua culpa não! O cara tem lábia, jogo de cintura e um sorriso irritantemente maravilhoso. E aqueles olhos? Os ombros largos? Quem não se apaixonaria? Quem não iria querer confiar? Se jogar? Se entregar?

O problema todo é que ele se vende bem, mas vale pouco. Muito pouco! Pena que a gente só percebe isso quando quebra a cara feio e perde as noites chorando porque ele foi embora. Porque pode não parecer, mas ele vai, ele sempre vai. E quando ele for, você vai sentir raiva de você mesma, vai se perguntar como pode ser tão idiota, como acreditou tão fácil em tudo o que ele dizia, como caiu naquela historinha de que ele estava apaixonado, mas queria ir com calma pra não se machucar. Na verdade, ele sabia desde o começo que não ia se machucar, que não existia essa possibilidade, porque você é que ia. Cê vai se questionar se nada foi verdade ou o que não foi verdade. Vai fuçar as redes sociais dele, vai stalkear os amigos dele, vai nas festas em que ele confirmou presença só pra ver se assim vocês se esbarram, vai passar vergonha, vai mandar mensagens humilhantes, vai ligar de madrugada, vai se atracar com um pote brigadeiro enquanto tenta entender onde foi que você errou, mas no final vai perceber que nesse jogo cê mais ganhou do que perdeu.

Caras que não valem a pena são só caras inseguros, que não conseguem se entregar porque falta coragem pra ir além do que é superficial. Eles são rasos, é por isso que se a gente se joga de cabeça, ela dói, machuca. Não foram feitos pra gente se afundar, mergulhar, são só pra molhar a pontinha do pé, refrescar um pouco a alma, e depois deixar pra lá. A gente é que demora pra se dar conta disso. Mas eles também nos ensinam muito, por isso, talvez, toda garota acaba tendo que conhecer e se apaixonar por um deles. Eles nos ensinam a não confiar em quem fala muito e faz pouco, nos ensinam que um punhado de palavras bonitas não são suficientes se não estiverem acompanhadas de atitudes, que mais do enviar mensagenzinhas fofinhas, dedicar músicas, falar sobre casamento, é preciso se dedicar pro agora, para o hoje.

E sabe o mais engraçado dessa história toda? É que depois que a raiva passa, depois que a mágoa passa, depois que a gente entende tudo isso e o amor passa também, percebemos que no fundo eles nem eram tudo isso. O beijo não era tão incrível, o sorriso nunca foi tão maravilhoso, o toque deixava muito a desejar e se não fosse todo aquele joguinho que ele fez pra te prender em um encanto que nunca existiu, cê nunca tinha nem olhado pra ele. É exatamente por isso que ele joga: sendo quem é, jamais conquistaria tantos corações. Porque ele sabe, no fundo ele sabe, que não vale a pena pra ninguém.

3 comentários:

  1. Acho que existem homens e mulheres que fazem isso. Existem mulheres que fazem exatamente isto, na primeira oportunidade fazem o que nelas há de "vontade", o que pra nós e titulado de "vontade", mentira, falsidade a classe feminina é titulacao de "LIBERDADE" quando muitas vezes a grande verdade e que ELAS fazem exatamente isto, seduz com conversa, carinhos, encantos e na primeira oportunidade: vao embora ou pior, tem atitudes de carater desumano. Estou errado senhorita Gabriela?

    ResponderExcluir
  2. Acho que existem homens e mulheres que fazem isso. Existem mulheres que fazem exatamente isto, na primeira oportunidade fazem o que nelas há de "vontade", o que pra nós e titulado de "vontade", mentira, falsidade a classe feminina é titulacao de "LIBERDADE" quando muitas vezes a grande verdade e que ELAS fazem exatamente isto, seduz com conversa, carinhos, encantos e na primeira oportunidade: vao embora ou pior, tem atitudes de carater desumano. Estou errado senhorita Gabriela?

    ResponderExcluir
  3. Acho que existem homens e mulheres que fazem isso. Existem mulheres que fazem exatamente isto, na primeira oportunidade fazem o que nelas há de "vontade", o que pra nós e titulado de "vontade", mentira, falsidade a classe feminina é titulacao de "LIBERDADE" quando muitas vezes a grande verdade e que ELAS fazem exatamente isto, seduz com conversa, carinhos, encantos e na primeira oportunidade: vao embora ou pior, tem atitudes de carater desumano. Estou errado senhorita Gabriela?

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.