Nova Perspectiva

19 de março de 2018

Eu não quero saber de você

Não me interessa mais se as coisas estão dando certo na sua vida, não me importa mais se você voltou a sair com aqueles seus amigos que viviam torcendo pra gente terminar, nem se está tomando um porre por final de semana, saindo de segunda a segunda e parando em casa só pra tomar banho. Eu não quero saber se você já conheceu outro alguém ou se decidiu que agora vai conhecer vários alguéns ou se não está nem pensando nisso e resolveu deixar as coisas rolarem. Eu não quero saber de você. Já até proibi minhas amigas de falaram o seu nome, de me contarem sobre a sua nova vida, sobre os seus novos planos, sobre os seus dias desde que você resolveu ir embora de mim.

Eu não estou nem aí se as coisas estão boas por aí, se a sua vida anda às mil e uma maravilhas ou se tudo se ajeitou rápido sem as minhas manias empilhadas nas suas. Nem se o espaço que eu preenchia nos seus dias já não existem mais e se você não tem mais tempo pra lembrar de quando o seu tempo era só pra gente. Não tô nem aí se pra você valeu a pena cair fora e me deixar pra trás como uma coisa qualquer sem muito valor ou se depois de umas noites solitárias com a ressaca gritando meu nome bateu saudades da gente e você quis me ligar só pra ouvir a minha voz. Não me interessa saber se você chorou olhando as nossas fotos, lendo as nossas cartas ou ouvindo as nossas músicas, porque eu chorei quando cê pegou suas coisas e saiu sem olhar pra trás e isso não importou pra você.

No começo eu quis que você me procurasse desesperado dizendo que estava arrependido e que queria tentar de novo mesmo com o mundo todo achando que era loucura, porque era exatamente isso o que eu queria. Quis que você tocasse a minha campainha às duas horas da manhã só pra olhar nos meus olhos e falar que a vida fica meio sem graça quando estamos longe, porque aqui pra mim os dias ficaram nublados até eu me acostumar com a sua ausência. Eu quis que você me mandasse flores com um pedido de perdão, porque eu já tinha te perdoado de qualquer jeito. Tudo o que eu queria era que você sentisse a minha falta, a nossa falta, mas você simplesmente mudou o seu status nas redes sociais, apagou as nossas fotos, as nossas declarações, as nossas promessas, e passou por cima da nossa história feito um trator sem nem se dar conta de que eu ainda estava presa nela.

Eu perguntava de você o tempo todo na esperança de me falarem que você também perguntava de mim, mas tudo o que eu ouvia de volta era que você parecia estar se divertindo bastante sozinho. E você realmente estava. Você não me procurou nem mesmo nos momentos de carência, não me enviou mensagens nas nossas datas especiais, não tentou falar com as minhas amigas pra ver se eu tinha ficado bem, nem com os nossos amigos em comum pra descobrir se eu já estava com alguém. Você apagou a gente de um jeito que eu nunca imaginei que desse pra fazer. E é por isso que eu não quero mais saber sobre você, é por isso que não me importa mais como é que estão seus dias, se já acabou a faculdade ou se você conseguiu aquele trampo que tanto queria. Pra mim, você não existe mais e me lamento por um dia ter existido.

Você me expulsou de dentro de você. E eu te matei de dentro de mim. Acho que agora estamos quites nessa história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.