Nova Perspectiva

7 de fevereiro de 2018

Ei, “eu do futuro” não desacredite dos seus sonhos

Ô sua lerdinha, sim, eu tenho total intimidade para falar com você dessa maneira. Eu sou o seu eu do passado e eu vim aqui te dar uns cascudos e puxar bem essa tua orelha, porque se você clicou nesse texto para ler é porque alguma coisa nessa caminhada para alcançar os seus sonhos você fez errado. Eu sei que você tem uma leve amnésia – nem tão leve assim de vez em quando – e é por isso que eu vou te relembrar coisas tão bestas que você vai dar risada de si mesma.

Ninguém nos disse que a caminhada seria fácil. Ninguém te disse “ei, amanhã você vai realizar seu maior sonho”. Nós nunca tivemos padrinhos mágicos (a maior decepção da nossa vida).

Sabe o que nós tivemos até agora?

Você já encontrou pessoas nessa caminhada que queriam te sugar, sugar o que de bom você tinha e tirar máximo proveito para elas. Já encontramos morros enormes e você, preguiçosa do jeito que é, tirou uns dias para descansar no meio da trilha. Você já ficou tão cética pensando ver o final do caminho e não viu a pedra que estava logo na frente. Você caiu.

O pior empecilho de todos foi quando você resolveu se auto sabotar. E é isso que você está fazendo agora? Porque quando você tenta isso, a coisa desce bem mais lá pra baixo... Você já quis não se levantar mais, quis pegar atalhos, quis trocar de sonhos, mas essa não era você, né?

Você sempre foi persistente... Você já venceu quantas pessoas por persistência? Quantas coisas você já conseguiu por não desistir quando ficava escuro demais? Você sempre foi sonhadora... Quantos sonhos você já idealizou e realizou, mesmo que sonhos menores? Quantos sonhos fizerem tu viajar pro mundo da lua? Você sempre foi determinada... Quantas vezes te ofereceram o caminho mais rápido, mas o incorreto e você continuou com sua índole? Quantos motivos você teve para desistir, mas focou na recompensa final?

E agora eu preciso te perguntar: quantas vezes você já escutou “tu é guerreira”?

É que nesse caminho ninguém nunca prometeu que estaríamos realizadas amanhã. Já pensou a decepção em desistir hoje e o nosso sonho se tornar real amanhã? Já pensou o quanto você ficaria triste e infeliz vendo todo mundo concretizando suas idealizações e você ficando para trás porque desistiu? Você teria coragem de deitar a cabeça no travesseiro e dormir tranquila sabendo que desistiu?

Não. Eu sei que não. Porque eu sou você e eu sei exatamente o que você sente. Eu sei exatamente o que você quer. Eu sei exatamente a sua força. Eu sei exatamente o teu caráter. Eu sei exatamente por onde tu trilhou. Então vamos fazer um combinado: descansa essa cabecinha aí por hoje, mas amanhã acorda, veste a roupa de mulher maravilha e saí atrás do que faz tu suspirar todos os dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.