Nova Perspectiva

8 de janeiro de 2018

O crush não me nota! E agora?

Hello princesas da minha life, tudo bom com vocês? - leiam com vocês de blogueirinha raíz pufavô!

Faz muito tempo que eu to’ planejando trazer postagens com essa carinha de bate-papo aqui para o blog, acho que já estamos íntimas o suficiente pra isso, né!? Afinal, tem gente que já me acompanha há cinco, seis, sete anos.

E cá estou eu.

Para estrearmos essa digníssima categoria, resolvi trazer um assunto que ainda veremos muito por aqui, porque eles dão pauta pra vida toda! Adivinham do que eu to falando? Adivinham? É isso mesmo mozões, estou falando dos nossos queridos crushs! E dessa vez falo de um tipo específico dessa espécie: os cegos!

Com cer-te-za você já se pegou tentando fazer até malabarismo de ponta cabeça pra chamar atenção do boy, enquanto ele segue firme, forte e pleno fingindo que não está percebendo nada de incomum. To enganada? Eu sei não! E sabe por que eu sei? Porque eu to sempre certa. Já decora isso que vai facilitar as próximas conversas.

eeeeeeenfim...

A verdade verdadeira é que sempre tem aquele carinha que ou é realmente muito desligado e não percebe nem quando um meteoro cai ao lado dele, ou é um babaca sedento por atenção que te esnoba só pra você continuar babando o ovo dele. E pra cada um desses casos nós temos uma solução diferente, é claro!

Na primeira opção pode estar acontecendo duas situações distintas:

1) Você acha que está se esforçando pra ele te enxergar, mas, na verdade, tá bem apagadinha no meio da multidão. Pra saber se é o seu caso, reflita se:

a- ele sabe quem é você (pasmem, pra te notar é necessário que ele saiba da sua existência nesse nosso amado planeta terra)
b- ele conhece você (porque ele pode saber que você existe, mas não ter a menor ideia de quem é)
c- ele já falou com você (sim, isso também é importante! só aparecer com o seu rostinho bonito não conquista ninguém, tá mores?)
d- ele te tem no whatsapp (esse é um ponto importante, porque nas redes sociais é muuuuuito fácil ter mil amigos, mas no whatsapp a gente acaba adicionando só quem já possui certo grau de intimidade)

Se você disse “não” para qualquer uma dessas alternativas, então é possível que o seu empenho não esteja tão alto na tarefa de “ser notada pelo crush”. O que fazer nesse caso? Fácil! Vá atrás, bobinha… Já passou da época em que sentávamos nossa bundinha na cadeira esperando o gato chamar a gente pra conversar, né!? Faz a vez, manda mensagem, puxa assunto, comenta nas coisas dele, claro que sem parecer uma psicopata louca.

2) O cara tá do seu ladinho, sabe até seu CPF de cor, mas realmente não percebe que seu interesse é avançar o nível da amizade para algo mais íntimo tipo beijos na boca.

Apesar de mais difícil e até meio improvável, essa situação não é impossível. Existe sim a possibilidade do cara te conhecer super, mas achar que você não tem o menor interesse nele. E o que fazemos nesse caso? Mandamos na lata o que queremos! Quer dizer, talvez não tão na lata assim, mas já pensou em chamá-lo pra sair? Um barzinho, um cineminha? Dê o primeiro passo e vá sem joguinhos! A melhor conquista é aquela em que deixamos as cartas na mesa. Se ele tiver afim, vai entender na hora e ai é só aproveitar.

Porém, ele também pode se encaixar na nossa segunda opção e ser um babaca sedento por atenção. Nesse caso, minha amiga, você só tá perdendo tempo! Uma coisa é se esforçar pro crush te notar, outra beeeem diferente é fazer papel de otária atrás de homem idiota. Se o cara só quero confete, não perca seu maravilhoso tempo dando ibope. O mundo é imenso, lá fora tem gente pra caramba e ninguém vale mais que o nosso amor próprio. Combinado?

Então insista, corra atrás, demonstre e jogue limpo, mas nunca, absolutamente nunca, rasteje aos pés chulézentos de homi escroto.

Espero que o papo tenha sido bom, vou parando por aqui e espero sugestões para os próximos temas, aproveite e já conte sua história com o crush aqui nos comentários, vou responder todos! To esperando, hein ;)

Um comentário:

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.