Nova Perspectiva

10 de dezembro de 2017

Eu te amo, só não quero mais a gente

Se eu te falasse que o amor que sempre senti por você acabou, estaria mentindo. A verdade é que eu ainda sinto meu coração bater acelerado toda vez que você está perto e o meu estômago ainda sofre com a empestação de borboletas que você causou quando se mudou pra dentro de mim. É moreno… eu ainda escuto as nossas músicas e fico sorrindo feito boba pro nada lembrando de tudo aquilo que vivemos juntos e continuo sonhando acordada com os nossos filhos e a casa na praia e aquela viagem pra Campos de Jordão que não vai mais acontecer.

Confesso que não consigo te imaginar andando por aí de mãos dadas com outra garota e que detesto a ideia de não ser mais a sua primeira e última mensagem todos os dias. Sinto ciúmes de pensar que daqui algum tempo não será mais o meu corpo que seus braços vão apertar com força e nem o meu gosto que vai ficar na sua boca. Também não me acostumei a não te chamar de amor quando falo de você e nem me desapeguei do cheiro do seu perfume que ainda está em algumas das minhas roupas. Ainda não sei como vou te dizer adeus moreno, mas não tenho outra escolha. Você só me deu essa opção.

Não sei te dizer quando foi que a gente acabou, nem em que momento eu me dei conta de que não dava mais pra continuarmos arrastando com a barriga e fingindo que nada tinha mudado. Não sei se foi no meio de uma briga, ou se foi quando a rotina começou a ficar chata e entediante, ou, ainda, em um dos nossos dias de silêncio, só sei que aconteceu. E que doeu. Mas também doía te ouvir dizer que ia mudar e ver tudo continuar igual, doía acreditar nas suas promessas e depois perceber que elas eram só da boca pra fora. Eu relevei demais, perdoei demais, esqueci demais. A gente sabia que uma hora não ia dar pra continuar transformando ponto final em reticências. E essa hora chegou.

Eu te amo e isso é o que mais me dói. Eu te amo, mas pensar em ficar com você para o resto das nossas vidas já não me parece uma boa ideia. Eu te amo, mas enjoei das nossas brincadeiras e do jeito como você mexe no seu cabelo. Eu te amo, mas cansei das suas mentiras e de tentar me convencer que não podemos desistir de um grande amor. Podemos sim e é por isso que agora eu to desistindo da gente moreno. To jogando a toalha, caindo fora, tirando meu time de campo. Eu sei que já disse isso outras vezes, mas dessa é pra valer, to pedindo demissão da nossa história porque eu preciso salvar a minha.

Eu já me esforcei demais por nós dois, já me dediquei demais pra fazer as coisas se encaixarem, mas acho que não fomos feitos um pro outro e eu preciso cuidar de mim. Talvez eu sinta sua falta nas noites frias do inverno. Talvez eu lembre dos nossos planos e chore de vez em quando. Talvez eu veja as nossas fotos e pense em te ligar pra dizer que bateu saudade, mas vou guardar o telefone antes disso. Não adianta insistir no mesmo erro, isso só faz a gente perder tempo. Dessa vez eu aprendi: amor sozinho não sustenta relação nenhuma. É por isso que mesmo te amando, eu não quero mais a gente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.