Nova Perspectiva

14 de dezembro de 2017

A gente colhe o que planta

Você lembra de quando eu te ligava desesperada dizendo que estava com saudades e cê desconversava com uma desculpa qualquer só pra desligar rápido? E de todas as mensagens que eu te mandei pedindo pra conversar só um pouco porque eu queria tentar de novo e nunca tive resposta? Você já se esqueceu de todas as vezes em que eu tentei te encontrar? E das que perguntei sobre você para os seus amigos? E de todas as indiretas que eu postei pra ver se você entendia que eu precisava da gente de novo? Você não lembra mais de nada disso? Porque eu não esqueci de nenhuma das vezes em que você fingiu que não existia só pra não se sentir obrigado a lidar com o meu drama depois do nosso fim.

Eu demorei pra aceitar quando acabamos, porque eu não queria que cada um fosse para um lado seguir um caminho diferente. Eu não queria me desprender da gente. Sabe o que é moreno? Eu tinha sonhos pra nós dois. Um punhado deles! Queria morar em uma casa com jardim enorme pros nossos filhos ficarem correndo, queria viajar o mundo ao seu lado só com uma mochila nas costas, queria dormir e acordar todos os dias com a cabeça encostada no seu peito, queria casar daquele jeito clichê com direito a vestido branco e buquê de flores. Eu queria que no meu futuro todas as linhas tivessem seu nome, mas você decidiu apagar nós dois da sua história e eu não estava preparada pra isso.

Depois do fim, você não demorou para demonstrar que estava feliz. Começou a postar foto atrás de foto em balada, confirmou todos os eventos possíveis no facebook, decidiu dedicar as nossas músicas para outras garotas e apagou todas as declarações que fizemos durante o tempo em que ficamos juntos. Você deletou a gente como se tivéssemos sido algo sem importância, irrelevante, um completo tanto faz na sua vida, enquanto, pra mim, a gente tinha sido tudo. E foi isso que mais doeu em mim moreno. Eu não conseguia entender como você tinha se transformado tanto, mas mesmo decepciona, aqui no fundo eu sempre soube que você ia se arrepender. É que uma hora as festas perdem a graça e beijar todas as bocas fica vazio demais. Eu só não sabia que não estaria mais esperando por isso.

A pessoa que disse que o mundo não gira, que ele capota, estava certíssima moreno! A farra com os seus amigos deixou de te divertir, as noitadas cheias de álcool e mulheres passaram a não ser tão interessantes como cê achava que seria antes e você começou a se dar conta de que nada nessa zoação toda vale se os domingos continuam solitários enquanto faustão passa na televisão. Só que até a sua ficha cair e cê se dar conta de que tava correndo pro lado contrário, eu descobri que o meu caminho não tinha espaço pra você andar do meu lado. Quando o período de luto pelo fim da nossa história passou, eu precisei recomeçar a minha vida, porque ela não podia continuar parada, e foi o que eu fiz.

Eu acabei descobrindo que lá fora tem um universo imenso que é muito maior do que nós dois éramos e que aqueles sonhos bobos que eu fazia pra gente nem eram tão legais assim. Você me fez perceber que o mundo não acaba porque uma história não deu certo, pelo contrário! Percebi que aquele papo de que tem gente que soma quando some é bem verdade, sem você eu finalmente me dei conta de que sou bem melhor sozinha.

2 comentários:

  1. Que postagem sensacional! To impressionada... <3

    Hey Lou Blog

    ResponderExcluir
  2. Aquele sentimento de missão cumprida quando aprendemos o real significado de amor-próprio, não?

    Adorei o texto!

    Beijos,

    Algumas Observações

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.