nome blog

18 de agosto de 2017

Você tem 30 segundos para ir embora

Tem um episódio de Greys Anatomy que uma personagem está sofrendo por uma determinada situação. Até aí tudo bem, porque quem assiste também sabe que sofrimentos são super naturais nessa série, né? Essa personagem conversava com uma amiga, se queixando de um cara que ela estava apaixonada e que por algum motivo (sem spoilers) as coisas não estavam fluindo do jeito que ela gostaria. No meio dessa conversa, a tal amiga disse que ela tinha apenas 30 segundos. Mas 30 segundos para que? Ela tinha 30 segundos para desabafar pela última vez tudo que ela estava sentindo e não iria fazer isso de novo. Deveria deixar tudo para trás, assim como aqueles 30 segundos. Todas as decepções, dúvidas, o aperto que tinha no coração, tudo ficaria para trás e ela não tocaria mais nesse assunto. Vida que segue!


Hoje eu pensei em você. Hoje e nos últimos quatrocentos e cinquenta e poucos dias. Não estou contando tão detalhadamente assim, mas creio que seja em torno disso. Desde quando você se foi não consegui te tirar completamente da minha cabeça. Não teve um dia se quer que acabou sem que eu pensasse em você e como tem sido sua vida. Se você ainda participa de campeonatos de futebol, se continua sendo o melhor atacante do time e se por algum momento ao marcar um gol lembrou de mim, aquela que sempre te pedia para comemorar em meu nome. Eu ainda vejo nossas fotos e aqueles vídeos caseiros que você morria de vergonha. Sua risada ainda me faz rir, mas as vezes eu só consigo chorar.

Será que você andou pensando em mim também? Isso eu nunca vou saber e, para ser sincera, não faz mais diferença pra mim. Sei que tudo isso pode soar estúpido, por que eu te escreveria uma carta sendo que você não faz mais diferença? É que essa carta representa os seus “30 segundos”.  Eu cansei de te esperar, cansei de achar que um dia acordaria e veria uma mensagem sua dizendo que se arrependia de todos os erros, de todas as vezes que você deixou a gente em segundo plano e que em três horas estaria na porta da minha casa. Eu cansei de acreditar numa mudança que você nunca esteve disposto a realizar.

Essa é a minha despedida. Esses são os seus segundos finais na minha vida. A partir de agora você não fará mais parte dos meus pensamentos, não acordarei com seu rosto na cabeça e muito menos escutarei suas risadas no replay. Estou te deixando para trás, no lugar que você pertence: o passado. Não quero saber de você, da sua vida e das decisões que toma. Porque eu me sinto bem decidindo que esse é o seu fim. Esse é o adeus que eu nunca tive coragem de dizer. 30... 27... 15... 7... 4.... 3.... 2... 1... Tchau.

_
Ei, tudo bem? Se você gostou do texto, pode acompanhar também no meu blog, o 1 Quarto de Café, clique aqui.

0 comente aqui:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.