nome blog

14 de agosto de 2017

Meu coração ainda está dormindo


O amor é o típico carinha bonitinho que você encontra na rua. Você não sabe em qual quarteirão irá encontrá-lo, nem quando, muito menos em que situação. Você poderia muito bem estar despenteada e só precisar ir até a mercearia da esquina da sua casa para comprar mais açúcar e, de repente, esbarrar com alguém que você jura de dedos juntos já ter sonhado. Já ouvi falar que o destino gosta de pregar peças nas pessoas, mas fazer isso em plena manhã de domingo, na única mercearia aberta da sua cidade foi sacanagem. Será que é por isso que algumas mulheres vão arrumadas até para o açougue?


Você sorri tão desajeitada que deseja não ter feito, mas já era. O sorriso ficou estampado na cara dele e você ficou se perguntando o que tinha feito de errado. Obviamente caras assim são difíceis de sorrir em público, eles morrem de medo de conquistar corações desesperados. 

Era certo pensar que aquele sorriso estava brincando com seus sentimentos. Sem querer parecer oferecida, você decidiu dar uma olhadinha no homem ao lado. Ele era alto, os ombros tão largos que você desejou, com o sorriso no rosto, ser abraça e protegida por ele. Você sempre achou difícil parar de olhar alguém que sorri de forma tão averta. Aqueles sorrisos de crianças que não tem vergonha de aparecer nas piores horas. 

Então você percebe que o sorriso se foi e deu lugar para pernas grossas indo em sua direção. Você automaticamente fecha a cara. Ele da meia volta e fica bem perto. Cara a cara. E tudo o que você pensa é como poderia fazer para se jogar nele sem parecer uma desesperada. 

O moço dos olhos de mel entrega um pequeno papel e vai embora com aquele sorriso de criança que você tanto adorou ver. Um minuto se passou para que conseguisse analisar toda a situação.

Chances como está não tem segundas vezes, nem segundos versos. Não perdeu tempo e logo que chegou tratou de ligar, mas parou. O que aconteceu com todo o sentimentalismo que te habitou de manhã? O número do telefone estava em sua mão, mas o sentimento com a ligação não.

E quando você se tocar, vai descobrir que o amor foi só algo que os desafortunados de corações encontraram para tentar se encontrar em uma manhã como está. Descobri hoje que as pessoas que escrevem sobre o amor, são as que mais querem descobrir por que nunca amaram.

0 comente aqui:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.