nome blog

23 de agosto de 2017

A vida continua boa sem você

Já falei muitas vezes de como foi difícil te deixar ir embora de mim, já confessei tantas outras o quanto doeu te ver com outras pessoas e que foi horrível quando a minha ficha caiu e eu vi que você não era mais meu, nem eu era sua. A gente nunca tá preparado pro fim. Eu não tava. E teria prolongado a despedida muito mais se você não tivesse pego as suas coisas e ido embora. O silêncio do seu adeus me matou um pouco. Por muito tempo achei que essa tinha sido a pior coisa que você tinha me feito, hoje eu consigo perceber que na verdade foi a melhor. Não dava pra insistir mais.

Eu fui me acostumando com a sua ausência, mas isso levou um certo tempo. Sabe quando a gente tá aprendendo a andar e depois de dois ou três passos pra frente cai com tudo pra trás? Foi mais ou menos assim no começo. Eu acordava decidida a recomeçar, dizia que ia sair, cortar o cabelo, reformar o guarda-roupa e tirar o seu cheiro da casa, mas no meio da tarde eu já estava com as suas redes sociais abertas me perguntando onde é que a gente tinha errado, como é que a gente tinha se destruído. Ficava olhando as nossas fotos antigas procurando uma resposta, um porquê, mas tudo o que eu via era um casal apaixonado que não existia mais. E que não ia voltar.

Aos poucos eu voltei a fazer as coisas que eu tanto gostava, passei a sair mais, comecei a conhecer novos lugares, novas pessoas e a rever velhos amigos. Não mudei o corte e nem reformei o guarda-roupa, mas teu cheiro foi saindo sozinho. A casa foi ganhando novos ares, nova forma, e aos poucos foi perdendo as suas cores, o seu jeito, os seus vícios. Não tem nada melhor que o tempo pra curar um coração partido. Ele curou o meu. Fui esquecendo da tua voz, das nossas promessas, do nosso pra sempre. Fui parando de olhar seu facebook, de conferir seu status de relacionamento, de querer saber se você estava bem ou não, porque eu tava e era isso que me importava.

Dia após dia você foi deixando de fazer parte do meu presente, até que se tornou uma dessas histórias que a gente conta cheio de nostalgia pra alguém em um bar qualquer. Você virou um pedaço do meu passado. Um pedaço bonito, que eu amei muito, mas que já não serve mais pro meu futuro. E tá tudo bem. Sério! Agora tá realmente tudo bem. Eu descobri que a vida continua boa sem você. E eu também.

2 comente aqui:

  1. Ah Gabriela, muto obrigada por esse texto, por essas palavras... Terminar nunca é fácil, independente do tempo que passou com alguém.
    Seguir em frente é necessário, crescer é necessário e nada melhor do que o tempo para te mostrar o quanto você é forte e capaz de superar qualquer coisa.
    Chorar faz parte, é um processo e não existe receita que dê certo. Para cada pessoa é de um jeito.
    Gratidão eterna pelo seu texto e por me fazer acreditar que a vida vai continuar sendo boa sem ele e que eu tb serei capaz de me reerguer daqui alguns segundos, afinal, o que é o tempo, se não vária dezenas/milhares de segundos, um após o outro.

    ResponderExcluir
  2. Você sempre com esses textos que me faz lembrar do meu passado com um pensamento diferente, que foi lindo mas que não cabe mais em meu presente!!! Gabi, você é incrivel.. Amo quando chega notificação de um texto novo <3 Um beijo meu bem

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.