Nova Perspectiva

19 de julho de 2017

Te adoro em segredo

Hoje, ao ver suas fotos, deu saudade do beijo que não te dei; deu saudade do amor que a gente nem fez. Hoje, ao acordar com o vibrar do celular, achei que fosse mensagem sua me desejando bom dia e completando que, eu sim, era a pessoa dos seus sonhos. Deu saudade das suas piadas sem graça só para me fazer rir, das suas ideias produtivas, dos seus sonhos mais bonitos, e da nossa vontade absurda de viajar por aí sem passagem de volta conhecendo os melhores lugares do mundo.


Hoje eu acordei com saudade bonita de você. Mas foi só saudade. Nada mais. Pois, por culpa nossa ou da vida, nos perdemos nessa distância onde imaginávamos beijos e abraços e amor sem fim dentro duma tarde fria e cinzenta quebrando de tão clara ao som de Chico Buarque que, por descuido, ficou só na nossa imaginação. Ou, só na minha.

Iniciei o dia te elogiando numa mensagem e esperei o mesmo, mas foi só um obrigado de pura bondade querendo me dizer que, eu e você, nos perdemos de verdade, deixando-me, ou deixando-nos, com aquela curiosidade do beijo de um e do outro, do abraço de um e do outro, do sexo de um e do outro.

Hoje você só é aquela saudade bonita que eu sinto mas que eu não vivi e que um dia, não sei quando, pretendo viver. Mas insistente e teimoso, ainda escrevi outra mensagem para ressaltar que ainda penso em nós: ''Beijo! O nego aqui te adora de longe.'' Mas nem enviei. Apaguei e guardei no coração, pois pra mim, neste momento, prefiro te adorar em segredo... em segredo.

2 comentários:

  1. OW Fernando depois de ler esse texto eu escrevi a msg: Beijo, A Nega aqui te adora de Longe. a msma que vc escreveu mais eu enviei, kk Mas ñ para alguém como do texto mais para alguém que sempre gostou de mim e eu nunca dei bola, em vez de mandar a msg pra uma saudade eu escolhi mandar para uma oportunidade, acho qq ele merece '

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso ai, talvez essa oportunidade é o começo da sua felicidade.

      Excluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.