nome blog

2 de junho de 2017

Queria ser uma brisa leve pra você

São quatro e meia da manhã e eu estou aqui lutando contra o sono e a vontade de fazer um café bem amargo, pensando se você por um momento pensou em mim hoje mesmo depois de tudo. Se você soubesse que eu ainda estou acordada diria num tom de voz sério que eu sou louca e que deveria dar um jeito nesse meu vício e relacionamento forte com a cafeína, pois desse jeito ninguém dorme mesmo, e eu até gostaria de ouvir sua voz um pouco mesmo que seja para brigar comigo por coisas bobas.



Amanhã ainda é quarta-feira, mas eu não consigo botar a cabeça no travesseiro agora porque o pensamento está agitado demais aqui dentro para que eu durma sossegada. Você precisa saber, antes que eu diga qualquer outra coisa, que eu sinto muito. A vida aqui tá uma bagunça, tem papel pra todo lado, xícaras vazias espalhadas pela casa, a cama anda sempre desarrumada e nem sempre a faxina depende só da gente. Todos os dias são uma grande montanha russa e na mesma hora que você está andando no plano, o carrinho despenca e você cai num looping aparentemente eterno.



Não é necessário ser muito esperto para perceber o quanto essa situação é complicada e que reza nenhuma resolve. Eu vou entender se você não quiser ficar, acho que ninguém em sã consciência ficaria e confesso que se fosse eu, sairia correndo sem olhar para trás, pois olha só para essa bagunça gigante que eu te meti nela, meu bem. Fuja, antes que venha uma tempestade e a gente se perca nessa ventania. Não quero ser mais um problema para você, muito menos uma nova complicação para sua vida. Não quero te ver mergulhado nesse mundo que nem eu gosto de estar.

Eu sei que você deve ter percebido a quantidade de cicatrizes que tem aqui, mas o que não sabe é que a minha intenção sempre foi te dar os sorrisos que você nunca soltou, eu queria ser uma brisa leve pra você, mas sempre fui tornado. Enquanto dá tempo, fuja. Fuja antes que meu coração comece a sentir ainda mais a sua falta e resolva te perturbar nas madrugadas sozinha. Vá para bem longe antes que seja impossível de sair dessa, antes que eu te prenda num laço forte de marinheiro que ninguém solta, antes que eu te busque cismada pela rua que é você no rosto de outra pessoa parecida com um cheiro que é só seu.

O sol já está raiando e me dou conta de que você foi a única coisa que eu pensei em mais uma madrugada, mas não tão vazia porque suas memórias me preenchiam. Não precisa dizer nada. Não precisa ficar, se não quiser, não vou te obrigar a fazer parte da bagunça que não cabe a você arrumar.

Leia também: Agora não dá, mas se for pra ser, a gente se reencontra lá na frente // Hoje eu lembrei da gente // Ela gosta de você, rapaz

Ei, tudo bem? Se você gostou do texto, pode acompanhar também no meu blog, o 1 Quarto de Café, clique aqui.

0 comente aqui:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.