nome blog

21 de junho de 2017

Cansei de amores rasos

Eu me cansei, sabe. De tudo que é superficial, sem conteúdo, sem intensidade. Chega um dia em que olhamos para trás e nos damos conta do tempo que perdemos ao lado de alguém que nem fazia questão. Alguém que só estava ali para marcar presença, para mostrar para os amigos ou qualquer outro objetivo mesquinho. Chega de amores rasos!

Quero um amor que me transborde, que me deixe com frio na barriga e me faça sentir calafrios. Se não for assim, nem quero. Melhor continuar na minha. Pois não estamos nesse mundo para viver de aparências, a vida é curta demais e eu não quero apenas curtir, quero viver, quero sentir cada átomo do meu corpo em ebulição.


Profundidade é o que procuro, num mundo de pessoas cada vez mais rasas. Sei que pessoas intensas, inteiras e profundas são raras, mas elas existem. Estão por aí, tão perdidas quanto eu. Procurando pelos cantos por algo que perdemos lá atrás, num passado que nem me lembro mais. Procurando pelo amor verdadeiro. 

Talvez os poetas entendam o meu desespero, o meu anseio por profundidade. Será que estou pedindo demais? Não, definitivamente não. Pessoas rasas ficam só na beiradinha, nunca se jogam, nunca se arriscam, nunca cometem loucuras. Eu, ao contrário, me entrego. E espero algum dia encontrar nesse mundo um amor que me compreenda da forma como eu sou.

Sigam o poeta Valter Junior no Facebook!

0 comente aqui:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.