nome blog

9 de maio de 2017

Só te faço um pedido: não seja mais esse babaca com quem te ama

A nossa história acabou. Ponto final. The end. Fim da linha. E a culpa foi toda sua. A gente sabe muito bem disso, mas não to aqui pra te lembrar que você jogou fora todas as páginas que ainda podíamos escrever juntos. Nem pra dizer que eu chorei pra caramba até perceber que você não valia nenhuma das minhas lágrimas. Não vou te cobrar pelas coisas que você deixou de fazer, nem te relembrar de todos os planos que fizemos juntos deitados no chão do meu quarto. Não vale mais a pena e eu acho que, no fundo, cê nem entenderia o tamanho do buraco que fica quando alguém que a gente ama vai embora sem dizer adeus. O meu eu ainda to tentando fechar e não tá sendo fácil.

O que eu quero é muito mais rápido do que ficar apontando os seus defeitos e vai te incomodar muito menos do que o meu drama mal feito e as minhas reclamações, até porque agora não adianta mais nada eu ficar listando cada erro que você cometeu comigo. A gente não tem mais volta, nem conserto, nem futuro. Nossa chance acabou, mas ainda existem outras, sabe? E é por isso que eu quero te pedir pra não ser mais esse cara babaca com quem te ama. Não faz mais o mundo de alguém desabar com essas suas promessas mirabolantes e esse pra sempre que cê fala sem ter sequer ter a vaga noção do que é a eternidade. Não faz mais ninguém perder as madrugadas em claro, chorando, enquanto cê ignora todas as ligações e as mensagens e se diverte sem o menor peso na consciência em alguma festa da cidade. É verdade que isso tudo me tornou mais forte, mais resistente, mas também estragou um pouco da minha fé não amor. Não estrague a fé de mais ninguém.


Não seja egoísta de novo moreno. Não prometa o mundo pra outra pessoa quando você não tiver intenção de ficar por um bom tempo na vida dela. Nem fique discutindo a data do casamento e o nome dos filhos e a decoração da casa da praia se, na verdade, cê não quer viver nada disso com ela, se vai cair fora na primeira oportunidade. Você não é obrigado a amar alguém só porque esse alguém te ama, sabe? Mas seja sincero, joga limpo, deixa as cartas na mesa. Se for pra ser só diversão, tudo bem! Só que avisa antes, deixa claro, assim o outro pode escolher se também quer ou se prefere ir embora. Não engane a outra pessoa, não brinca com os sentimentos de quem gosta de você, não banca o garoto apaixonado só pra destruir mais um coração. Entende? Porque é horrível arrumar essa bagunça que a falta de reciprocidade causa dentro da gente.

Saiba valorizar quem chega disposto a abrir a vida pra você entrar, e só entre se você for abrir a sua também! Caso contrário dê meia volta e segue outro caminho que esse não é pra você, sabe? Não deixe pra querer cuidar quando tiver perdido, de valor enquanto está perto, proteja, zele. Não saia de mansinho, na ponta dos pés, torcendo pra não ser ouvido. Se quiser ir, diz que não dá mais, pede desculpa, se despede, mas não deixe o outro achando que a culpa de ter acabado é dele, não faz com que ele fique tentando descobrir onde foi que errou, como você fez comigo. Eu demorei pra entender que não tinha sido eu, que não era o meu jeito, as minhas manias, as minhas crises, mas doeu muito até a ficha cair. Não faz doer assim em mais ninguém, pode ser? Porque você uma hora cê vai ter ferido tanto as outras pessoas, que não vai mais conseguir ser a cura de ninguém.

0 comente aqui:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.