Nova Perspectiva

11 de abril de 2017

Você não precisa ser durona o tempo todo

Vai garota, desfaz essa pose de indestrutível, larga essa marra de quem nunca sente nada, tira essa máscara de rocha, de quem não se quebra de jeito nenhum. A gente sabe que a história, na verdade, não é bem assim. Não é nada assim! A gente sabe que as vezes você quer desabar, que precisa de um colo, um cafuné, um ombro, de um pouco de apoio, cuidado. E não tem nada de errado com isso! Sério... Você precisa entender que não tem nada de errado se as coisas não estiverem muito bem aí dentro, que tudo bem se você quiser chorar, se descabelar, gritar, se virar contra o mundo. Até se isolar de vez em quando, sabe? Faz parte. Juro! Tá tudo bem se a sua única vontade for de sair correndo e se esconder do mundo pra não ter que encarar ninguém de frente. É sério! Você não precisa ser durona o tempo todo, não precisa agir como se nada nunca te atingisse, como se você fosse a rainha de gelo, mais fria que o polo norte. Nós sabemos muito bem que você não é de ferro, mesmo que você tente fingir que é, e tá tudo certo, sabe?

Todo mundo tem dias difíceis, semanas ruins, meses meio bostas, uma época em que só quer esquecer que existe. Todo mundo vive uma dessas fases que a única vontade é de chegar em casa, tomar um banho bem demorado e cair na cama, sem pensar em mais nada, sem falar com ninguém. Às vezes a gente precisa se desligar de tudo mesmo, dar uma folga pra animação, pra farra, e respeitar que nem sempre dá pra ser feliz o tempo todo e que não é nenhum pecado ficar meio apático. As pessoas percebem quando o nosso sorriso não é de verdade, e o seu não tá sendo. Teus olhos entregam que tem algo te alfinetando, te incomodando, te tirando do eixo. Todo mundo já percebeu que as coisas tão fora do lugar, não adianta fingir que não tá vendo, não joga essa sujeira pra debaixo do tapete porque se não ela vai ficar pra sempre ai, te atormentando, te tirando o sono, o foco. Para! Para com essa bobeira de ter medo de dizer que não aguenta, que o fardo tá demais, que você precisa de ajuda pra continuar. Tem muita gente pronta pra te estender a mão, cê não precisa ter vergonha de assumir que sozinha não dá conta.

Sabe, para de engolir o que seu coração tá tentando colocar pra fora, senão uma hora dessas você vai acabar morrendo engasgada com tudo isso ai dentro. Esvazia a alma, vomita o que tá incomodando seu estômago, bota pra fora o que te causa indigestão. Você precisa entender que não tem que ficar suportando nos ombros um peso maior do que aquele que cê consegue levar só pra não admitir que tá pesado demais e que não aguenta carregar sozinha. Você não tem que provar nada pra ninguém! E pedir socorro não é nenhum sinal de fraqueza não, pelo contrario, porque pedir ajuda requer coragem, não é qualquer um que assume seus pontos fracos, nem que tem peito pra expor suas dores, seus medos, seus traumas. Despir as entranhas das nossas fragilidades requer força. Então relaxa, desabafa, tira essa postura de alguém inabalável e abraça o seu sofrimento em vez de virar as costas pra ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.