Nova Perspectiva

17 de abril de 2017

Você não precisa de ninguém além de você mesma

Paro, paro, paro! Pode ir secando agora todas essas lágrimas que estão escorrendo garota, chega de ficar olhando pra essas fotos que ainda estão salvas do seu celular e de ficar relendo essas mensagens antigas dá época em que estavam bem, para de ficar desejando que tudo volte a ser igual era, porque não vai voltar. Eu sinto muito, mas a história de vocês acabou, the end, fim da linha, ponto final. Não tem mais o que ser feito. Levanta dessa cama, toma um banho demorado, passa uma água bem gelada no rosto pra ver se assim alivia essa cara inchada de tanto chorar e muda o disco, sabe? Vira essa página pesada e um pega um livro novo pra começar do zero.

Eu sei que ele era um cara legal, que te dava flores, fazia surpresas, não reclamava dos seus áudios quilométricos e nem fechava a cara quando a sua tpm chegava, pelo contrário, ele entendia quando as coisas não andavam muito bem e te dava o seu espaço pra você poder respirar em paz. Ele era companheiro, amigo, parceiro, o homem que você sonhou em ter durante metade da sua adolescência, um príncipe encantado. Eu sei que vocês viveram um puta romance bonito e que todo mundo dizia que eram o casal perfeito, que iam durar pra sempre, que tinham sido feitos um pro outro. Eu sei que vocês planejavam mesmo viver juntos pro resto da vida, que discutiam o nome dos filhos, quantos cachorros iam ter, se até lá ele já ia ter se curado da alergia de gato, se iam morar em casa, apartamento, sítio, na cidade, no interior, na praia. Vocês falavam do futuro e ele tava sempre tão empolgado que você não entendeu quando ele chegou com aquele papo de que as coisas entre vocês não estavam mais iguais, que ele não tinha mais tanta certeza do que sentia.

Como assim tudo tinha mudado? Como ele não sabia mais o que tava sentindo se te amava até semana passada? Como podia todo aquele sentimento ter acabado do dia pra noite? Sem mais nem menos? Foi tudo tão bizarro que era até difícil de acreditar, não é!? Parecia mais uma piada de mal gosto, mas aí ele pegou as coisas dele, enfiou no porta-malas do carro e foi embora, e você ficou sozinha tentando entender onde é que tava o seu erro. Foi horrível, eu sei! Porque por mais que você pensasse e repensasse, nada fazia sentido. Era como se você tivesse perdido o momento em que tudo começou a desandar, como se não tivesse feito parte dele. Doeu ver o cara perfeito virar as costas e sair sem te dar nem uma chance de convencê-lo a lutar por vocês. Doeu ver a vida dele seguir em frente pelas redes sociais enquanto você só conseguia sentir vontade de tê-lo de volta, doeu ver todas aquelas promessas escorrerem pelos seus dedos e não conseguir agarrá-las. Doeu chegar ao fim. Mas agora pronto, já deu de doer!

Eu podia ficar horas tentando te convencer que ninguém teve culpa, podia virar o mundo do avesso pra te fazer acreditar que quando ele disse que o problema não era você, ele tava falando sério! Você fez tudo certo desde o começo, se algo diferente, não foi por sua causa. O amor acaba, às vezes por causa da rotina, às vezes por falta de tempo, às vezes pelo cansaço de manter a chama acessa, às vezes por outras pessoas, e às vezes sem motivo nenhum. O de vocês acabou. Primeiro pra ele. E é foda quando acaba pra um e pro outro não. Porque aí a gente sofre mais do que deveria. E você sofreu um bocado, todo mundo viu, só que chega uma hora que não dá mais, que a gente começa a fazer papel de bobo. Você passou a sua vida inteira sem saber o nome dele e agora, por causa de uns meses, vai me dizer que não consegue mais viver sozinha? Isso não faz sentido algum! Você não precisa de ninguém além de você mesma pra reconstruir seu coração. Não é ele, o José, o Manoel, o seu vizinho ou qualquer outro que vai te curar, é o teu próprio amor. Então vai, chega de se lamentar pelo fim e começa a comemorar tudo o que ainda está por vir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.