Nova Perspectiva

11 de março de 2017

Você me tornou mais forte

Tenho muitos motivos pra sentir raiva de você, tenho inúmeras razões pra te odiar pro resto da minha vida, tenho uma porção de justificativas pra te desprezar de todas as maneiras, e é por isso que eu não te quero perto de mim, é por isso que eu te afasto e faço questão de criar mil e uma barreiras pra você não conseguir se aproximar, é por isso que eu finjo que não te conheço, que a gente nunca teve nada, que nunca prometemos centenas de coisas um pro outro ou que não chegamos nem a falar de casamento, filhos, futuro. É por isso que eu passo reto toda vez que te vejo, que atravesso a rua, mudo de caminho. É por isso que evito falar o seu nome na minha roda de amigos, que evito voltar ao passado, relembrar o que vivemos, ter de pensar na nossa história. Tua estadia no meu peito me causou feridas que sangram até hoje, eu ainda carrego cicatrizes na pele que levam teu nome.

Passei mais de um mês chorando quando você foi embora, achei que eu nunca mais ia conseguir voltar a sorrir... de repente os meus dias ficaram completamente nublados e ainda era verão! Eu lembro como se tivesse acontecido ontem moreno, cada pedacinho do meu corpo doía. Acho que um caminhão passando por cima de mim teria feito menos estrago do que você me atropelando do jeito que fez. Tinha dia que eu não queria sair da cama, que eu não queria encarar o mundo, ver os outros me analisando com pena, sem saber o que falar, o que fazer, como se eu fosse a primeira mulher na face da terra a cair no papo de um cara malandro. Dias que eu olhava ao redor e não via o sentido de mais nada, porque tudo parecia seco, frio, sem graça. Pensando agora, parece um puta drama desnecessário, tipo novela mexicana, sabe? Mas naquele momento era como se meu coração tivesse sendo arrancado de dentro de mim, como se eu não fosse suportar viver tudo aquilo.

Quando você anunciou que não me amava mais e que não podia continuar ali, comigo, como se as coisas não tivessem mudado, meu mundo inteiro desabou! Cê partiu minha alma em pedacinhos e eu não sabia como ia fazer pra ela voltar ao normal. Eu fiquei perdida, sem saber o que fazer, como recomeçar. E ai eu fui me humilhando, fui rastejando atrás de você, te implorando pra voltar, pra tentar de novo, pra não me abandonar. Fui enchendo seu celular com mensagens e ligações que você nem se dava ao trabalho de responder. Eu fui aos mesmos lugares que você ia torcendo pra te encontrar, segui tua vida pelas redes sociais, joguei indiretas de todos os tipos, postei as nossas músicas e nada disso te importava, nada disso te tocava, você continuava fugindo, como se eu não merecesse nem o seu carinho, nem a sua consideração. Você foi egoísta, me fez achar que a culpa era minha, que eu é que não tinha sido boa o suficiente pra você. E eu acreditei nisso por um tempo, até descobrir que o problema nunca tinha sido eu.

Foi foda superar a gente, foi foda te colocar pra fora de mim, eu matei bem mais do que um leão por dia pra conseguir vencer o nosso fim. Passei muita noite em claro até entender que cê não merecia as minhas olheiras no dia seguinte, que não valia o meu cansaço, o meu desanimo. Eu pensei em desistir de mim uma porção de vezes até me dar conta de que eu era a única pessoa que não podia me abandonar. Fui me reerguendo sozinha, me refazendo, me reconstruindo e quando dei por mim eu já era outra. Você me tornou mais forte. Me fez ver que a gente não morre de amor, por maior que ele seja, mas morre se abrir mão da gente por causa de um. Eu não podia abrir mão de mim, então eu me agarrei. Eu cuidei de cada machucado que você me fez, tratei de cada corte, de cada contusão. E quando eu dei por mim, você já não era mais nada além de alguém que não merece a minha atenção, e não tem.

Talvez você nunca saiba o que é enfrentar o que eu enfrentei, talvez você nunca sofra o que eu sofri, mas tudo bem! Sério... não importa, porque apesar de tudo, apesar de doer de vez em quando, de ainda me incomodar um pouco, deu ter de tudo pra só te desejar o mal, não é o que eu quero, porque mesmo sendo meio maluco, hoje eu te agradeço. É! Te agradeço moreno... Não to sendo irônica não, pelo contrário. Muito obrigada por ter me transformado na mulher maravilhosa que eu sou hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.