Nova Perspectiva

15 de março de 2017

Eu não sou um dos seus contatinhos

Estou cansada desses joguinhos de relacionamento, de conhecer pessoas de modo superficial e agir com controle pra tudo. Eu quero mais. Eu quero viver uma história que me permita ser quem eu sou, fazer piadas sem graça, contar todos os detalhes do meu dia, dividir minhas angústias e alguém para sair naquele show disputado ou ficar em casa assistindo Netflix.

Quero uma pausa nesses romances nos finais de semana que logo perdem o encanto na segunda-feira de manhã. Nem me manda mensagens vazias e que nada dizem de real só para garantir uma próxima saída comigo. Dei uma pausa desses joguinhos e quero curtir mais a minha companhia. Aqui dentro tem muito amor próprio e nem adianta querer estragar tudo com palavras que ainda não é a hora de se entregar. Me poupe. Desde quando o amor é medido pelo tempo? Sente-se. Apenas isso.

Amor é um sentimento verdadeiro junto com a vontade de querer estar perto e surge dentro de nós. Enquanto você joga palavras sem emoção para mim, eu escolho seguir com minhas atitudes. Talvez, eu me esbarre com um outro alguém que queira o mesmo que eu também. Ninguém sabe o que o destino nos reserva. Hoje, estou tranquila com a minha companhia, com minha família, meus amigos, meus filmes, séries e livros. Mas, se aparecer alguém disposto a viver uma história completa, eu me jogo sem pensar duas vezes. Alguém que tira milhares de fotos e poste uma de vez em quando porque as outras estão guardadas para apreciar o sorriso e a lembrança de um dia bom, alguém que manda áudio, textão, telefona na emergência ou só para desejar boa noite, alguém que faz carinho quando preciso e deixe ser abraçado por entender que todo relacionamento é troca.

Por isso, não pense que sou mais uma dos seus contatinhos e sirvo somente para preencher o vazio de um sábado à noite. Eu sou muito mais e mereço o melhor. Não aceito nada menos que uma história intensa e completa.

Um comentário:

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.