nome blog

4 de fevereiro de 2017

Só falta dizer que me quer.


Vem passar o resto da vida comigo?

Deixa esse medo de amar na beira da janela para o vento soprar pra bem longe e coloca toda essa vontade de nos amar em nossa cama. Vem devagarinho. Me ama bem baixinho. Com calma, com leveza, na paz. Não deixe esse seu medo te acordar desse nosso sonho bonito.


Vamos viajar por aí e conhecer suas praias preferidas; as minhas também. Montar aquela barraca de frente para o mar e, antes do anoitecer, quando o pôr-do-sol nos dar boa noite nos convidando para mais uma noite longa de amor, deixa eu te amar em silêncio. Em segredo. Deixa eu ouvir só o barulho do seu coração pulsando de conforto, vontade e tesão. Vamos desfrutar do nosso amor sem deixá-lo cair na rotina. Vem. 

Vamos pegar um cineminha na semana. Andar de mãos dadas no shopping. Fazer um piquenique no gramado do parque da cidade. Andar de bicicleta juntos, de skate ou patins, deixando o vento soprar nosso rosto e cabelo, nos mostrando o caminho que devemos seguir para ser feliz. Vamos ao mercado fazer compras. Vamos registrar todos os nossos momentos criando um álbum de felicidade só para nós dois e mostrar, daqui uns 40 anos, para os nossos filhos e netos, o quão éramos felizes. Vamos viajar por aí para conhecer o que a vida tem para nos apresentar e deixa, com carinho, eu viajar dentro de nós para conhecer, de tão bonito que é, este nosso mundo.

Tá na hora de dizer que me quer. Me abraça e me aperta dizendo que sim, que sim e que sim. Pode repetir um monte de vezes. Diz que pode ser para sempre. Afirma-me que será para a vida toda mesmo sabendo que tudo é por enquanto. Me faça ter certeza. Senta comigo numa rede no fundo do quintal de casa. Coloca sua música preferida bem baixinho para trocar e me conta, com um sorriso no coração, que você veio para ficar. 

É hora de dizer que sou seu e deixar, de uma vez por todas, eu falar - de boca cheia - para o mundo que eu encontrei a mulher dos meus sonhos. Me abraça de novo. Me gira no seu colo. Me joga para o alto fazendo eu voar, mas não solte as minhas mãos e, por favor, com todo amor, termina esse voo longo comigo. Até o infinito.

0 comente aqui:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.