Nova Perspectiva

4 de fevereiro de 2017

Hoje eu não to pra ninguém

Por favor, se alguém ligar perguntando por mim, pode dizer que eu não to. Inventa qualquer coisa, da qualquer desculpa, diz que eu sai por ai sem hora pra voltar, que eu viajei pro outro lado do mundo, me mudei de planeta, sumi por uns meses, só não me faz conversar porque hoje eu não to afim de falar com ninguém. Acho que nem comigo mesma. E talvez amanhã eu ainda não esteja e prefira ficar escondidinha no meu canto, fingindo que nada lá fora existe, mas daqui a pouco a vida volta ao normal e eu do um alô pro pessoal. Prometo!

Não, não, não! Esquece essa história de médico e de psicólogo e de agendar uma análise pra mim... pode ficar tranquilo que eu não to doente! Não quero saber de nenhum remédio, nem de fazer reunião em grupo ou de sair pra to tomar um arzinho lá na rua. Tá tudo bem, mesmo! É só um dia difícil, uma fase chata, um pouco de preguiça de interagir com o mundo. É só uma semana que passou arrastada, um mês que não acaba, umas histórias que não fecham e a minha cabeça que não para de doer. É só desejo de desligar do mundo. Cê nunca ficou assim? Sem querer abrir a janela só pra luz do sol não incomodar? Com o celular no mudo pra não ter que ver quem tá chamando? Sem vontade de interagir? Eu sei que já! Todo mundo tem seus momentos, agora eu to vivendo o meu. Mas vai passar!

É só um cansaço chato na alma e um desses abatimentos internos que deixam a gente meio sonolento, é só um monte de nó que eu não to conseguindo transformar em laço e tão sufocando toda minha paz mental, é só que eu to um pouco exausta e preciso descansar antes de enfrentar o round 2 e quando cê menos esperar eu já vou estar rindo na mesa de um bar de novo. Juro! Não tem nada de errado comigo não, quer dizer, eu só preciso ficar um pouco sozinha, pensar um pouco na vida, arrumar a bagunça que tá aqui dentro e pronto, já era! É só muita coisa acumulada. São as provas, o trabalho, a faculdade, as contas atrasadas, meu futuro e essa TPM que resolveu aparecer justo agora. Você já achou que não ia aguentar? Então... é só medo da minha força não ser suficiente. Do peso ser demais e minha coluna envergar. É só insegurança, mas isso passa.

É só a vida adulta que de repente bateu aqui em casa me cobrando um monte de coisa e eu não tenho certeza se tava preparada pra cumprir tudo isso. Mas eu vou ficar bem. Te garanto! Só preciso de um tempo no meu canto pra ajeitar os próximos passos e ver se coloco minha vida no eixo. É só esse caos mental que não tá me deixando pensar direito e nem reorganizar essa confusão. É só os dias que demoram pra acabar e mesmo assim parecem curtos demais pra tudo que eu precisava fazer. É só essa chuva fora de hora e esse frio na estação errada que dão um ar meio nublado pra vida. É só a minha enxaqueca que resolveu me dar um olá e o remédio não tá mais dando conta. É só uma pedra no meu caminho e eu já desviei de outras bem maiores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.