Nova Perspectiva

10 de fevereiro de 2017

É moreno, eu te esqueci

Perdi a conta das noites que eu passei em claro esperando alguma mensagem sua chegar enquanto você se divertia em algum canto da cidade com seus amigos que achavam o máximo o que cê fazia comigo. Perdi a conta das vezes em que eu chorei na sua frente e mesmo assim cê foi embora, porque já tinha um compromisso marcado que não podia ficar pra amanhã, mas eu podia... pra amanhã ou depois ou semana que vem ou quando a carência batesse e você só tivesse eu pra pedir ajuda. Perdi a conta das vezes em que você disse que me amava, sem sentir coisa alguma, e eu acreditei porque aquilo era tudo o que eu mais queria, ainda que fosse mentira.


Perdi a conta das suas desculpas, das vezes em que você me chamava pra sair e depois sumia, das minhas ligação que você não atendia porque devia estar com outra pessoa e não queria estragar o clima. Perdi a conta do tempo em que eu fui feita de boba, que fui piada na boca dos outros enquanto você me tinha sem dificuldade. Perdi a conta do quanto eu te pedi pra parar de estragar tudo, pra prestar atenção na gente, e você fingiu que não ouviu. Perdi a conta das vezes em que eu te avisei que eu cansar desse seu vai e vem, porque eu não nasci pra aceitar migalhas, restos, pedaços... eu nunca fui mulher de engolir metades! Mas você nem se importou com nada disso, continuou brincando, jogando, se divertindo, enquanto eu ia me adaptando a sua ausência, me acostumando com a sua falta, te abandonando pelos lugares que ia e você não queria me acompanhar. Até que numa dessas eu te esqueci de vez.

Sim moreno, eu esqueci você! Esqueci a nossa história, os nossos planos, projetos e até os sonhos que a gente dividiu por certo tempo. Esqueci o nome dos nossos filhos, dos cachorros e a sua alergia de gato, esqueci a casa que a gente ia morar, o sítio, o apartamento na praia, as viagens que faríamos juntos e os lugares que pretendíamos conhecer. Esqueci de tudo, porque nada daquilo nunca foi verdade. E tudo bem, sabe? É que deixar tudo isso pra trás me deixou mais leve pra continuar seguindo sozinha, afinal, era eu que carregava todo o nosso peso. E nem valia a pena... você é só um desses caras idiotas que não conseguem gostar de nada além do próprio ego e hoje eu te agradeço por isso. Agradeço por você ter brincado, me iludido, me feito achar que eu não ia conseguir superar, porque ó, agora eu to aqui, eu to inteira! To em pé, erguida, forte. Não foi fácil, mas eu venci, eu segui em frente, me livrei de tudo o que me prendia a nossa relação. E to bem. Já você...

Essas coisas são engraçadas, não são? Eu sempre te disse que o mundo ia girar e você se arrepender, mas você nunca botou muita fé nas minhas palavras... agora ta ai cheio de arrependimento, me ligando sem parar, tentando me encontrar em todos os lugares, cercando os meus amigos, querendo me pedir perdão, me ter de volta. Eu perdoo moreno, do fundo do meu coração, mas não te quero de volta e não vou fingir que talvez um dia a gente ainda se encontre, porque se isso acontecer, eu atravesso a rua, vou pro outro lado, finjo que não te vi. A nossa história acabou e a culpa é toda sua! Não te quero de volta nem hoje e nem daqui mil anos, porque você nunca foi capaz de saber me fazer feliz. E eu te dei várias chances pra tentar! Não foi? A sua sorte é que eu não sou igual você, não vou ficar me divertindo com essa situação, rindo da sua cara enquanto você corre atrás de mim de mim sem saber o que fazer pra me reconquistar, mesmo sendo isso que você merece, mesmo tendo sido isso que você plantou, eu não vou.

Não preciso me vingar de tudo o que cê fez, porque a vida já tá te devolvendo o que eu sofri fazendo você me ver muito mais feliz longe da gente. Agora eu to curtindo por ai, aproveitando as coisas que eu deixei pra lá, o mundo que eu desperdicei. E é você quem sofre vendo que eu te esqueci. Por isso eu não preciso pisar em você, o universo já te fez cair do cavalo e o tombo foi feio, não foi? Você achou que eu ia ficar pra sempre te esperando, que eu ia gostar de você pro resto da minha vida, e eu até podia ter gostado, mas você nunca valeu a pena, não valeu os meus choros, o meu drama, o meu tempo perdido. Então eu te esqueci e quer saber? To bem melhor assim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.