Nova Perspectiva

23 de janeiro de 2017

Eu amo esse seu jeito desastrado

Eu não sou muito de acreditar em amor a primeira vista, mas acreditei em você. Não acreditei no amor, não, claro que não. Acreditei realmente em você. No momento que vi você tropeçar no trabalho e fingir não ter acontecido nada. Você achou que ninguém viu, mas eu vi. E nesse momento eu acreditei. Acreditei que você poderia ser diferente e consequentemente, acreditei em você.

Desde aquele episodio quase humilhante – porque sinceramente, por pouco você não deu de cara no chão -, eu comecei a reparar mais no que você fazia. Nossa! Como você era desastrada. Sua cara vermelha sempre denunciava seus tropicões, esbarrões, e falta de equilíbrio. Um dia você deixou cair um copo quando foi tomar café e olhou tão assustada pro pessoal da empresa que eu tive que te acudir. Você era tão fofa. E inteligente. E charmosa. E como você não sabia nada disso, eu tinha que falar.

Eu falei, mas você não acreditou. É claro que não. Por isso resolvi escrever.

Você pode estar morrendo de vergonha agora, mas olha, eu adoro quando você fica assim. Adoro quando fica sem jeito, quando olha assustada pra algo quebrado no chão e pensa “Puta que pariu, não acredito que quebrei a xícara do seu zé!”, ah, tu não sabe como fica linda assim. Dá vontade de quebrar o bule pra culpa não ser sua, aliás, da vontade de procurar o seu zé e dizer que a culpa foi minha.

Se você um dia aceitar sair comigo eu juro que deixarei a mesinha da sala no canto da parede, os vidros em cima do armário e o gato escondido no banheiro. Você pode quebrar minhas xícaras, meus pratos e até minha colação de caneca. A gente tira a mesa do meio da cozinha e reorganiza os móveis. Só não posso fazer nada quanto o gato, o coitado vai ter que aprender a sair do seu caminho.

Quanto ao resto, a gente vê com o tempo. Compramos uma casa sem escadas, tomamos cuidado ao ir no banheiro e pedimos desculpas pro seu zé. Não que eu ache que ele mereça um pedido de desculpas... afinal  aquela xícara era mesmo muito feia. Tô achando até que você fez um favor a ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.