Nova Perspectiva

27 de janeiro de 2017

Cê quer um tempo pra me perder?

Não vem com essa conversinha de que precisa de um tempo pra ter certeza do que quer. Eu nunca acreditei nesses papos, você sabe. Não inventa de achar que eu vou cair nessa historinha de colocar o nosso amor a prova pra ver se ele resiste, porque a única prova que a gente vai ter é que você é um completo babaca! Eu sei que cê tá longe de ser o príncipe encantado, que é meio ogro e fala umas abobrinhas que eu prefiro fingir que não escuto, mas cê nunca foi igual aqueles outros que destruíram tudo que eu tinha de bonito aqui dentro, então, por favor, não se transforma em um deles agora.

Eu nunca precisei nem de um segundo longe de você pra ter certeza absoluta do que eu queria. Nunca quis me afastar e sair por ai atrás de coisas novas pra me certificar que era por você que me meu coração batia mais forte. Porra cara, eu sequer tive curiosidade de povoar outras histórias, conhecer outras bocas, me achar em outros corpos, outras vidas, eu sempre soube que é você o melhor pra mim sem precisar esbarrar em mais ninguém, então da onde você tirou essa ideia de que a gente tem que se afastar pra descobrir que quer ficar perto? Dos seus amigos desmiolados que pulam de festa em festa e te zoam porque cê tá "de coleira"?

Tudo bem que eu falava que cê tinha o direito de sair por ai e se divertir e conhecer outras pessoas, porque eu não acredito em amarras, por isso nunca te prendi em mim, nunca te obriguei a estar comigo, mas eu esperava que você dissesse que ficava aqui mesmo estando livre pra ir, porque era com a gente que cê era feliz. Eu esperava que você pensasse como eu, porque quando a gente tem tudo aquilo que a gente precisa bem ao nosso lado, não faz sentido nenhum abrir mão e ir atrás de sei lá o que, porque nada vai ser igual! Eu achei que você concordasse comigo, mas ai você me aparece com essa história de que a coisa tá ficando séria demais e você precisa pensar antes de andar um pouco mais.

Você quer pensar em que? Em quantas aguenta numa noite? Se as baladas vão ser mais divertidas se você tiver sozinho? Se os domingos realmente vão ser solitários sem ter alguém pra dividir o tédio? Ou se eu vou ser otária o suficiente pra continuar te esperando? Porque isso eu já adianto: não tenho vocação pra ser feita de boba.

E não adianta me olhar com essa carinha de "pô morena, é só um tempo" como se eu tivesse exagerando, fazendo cena, drama, porque não é! A gente sabe. Cê quer um tempo pra que? Pra se perder em festas e em outras pessoas e outras bocas? Enquanto eu fico em casa e lido com as mil neuras que surgem na minha cabeça? Enquanto eu me questiono quantas já foram? Cê quer um tempo pra me perder e depois voltar correndo querendo de novo? Porque é isso que vai acontecer, só que eu não nasci pra ficar na estante esperando a minha vez.

Se você quer ir, vai agora, mas vai mesmo, sem essa coisa de dar um tempo, de se afastar um pouco pra conversar daqui uns meses. Sem essa de provar o nosso amor. Se for pra sair por essa porta pra testar o mundo, já leva tudo, porque eu não vou deixar você voltar como se tudo continuasse igual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.