Nova Perspectiva

5 de dezembro de 2016

Eu quero que seja você

Sei que não sou a mulher mais romântica do mundo, que de vez em quando é difícil de saber o que eu to sentindo e que isso te deixa louco sem saber se insiste na gente ou se cai fora. Eu sei que não sou de falar muito, que fujo sempre quando o assunto é o meu coração, mas é que aqui dentro já doeu demais, sabe? Fizeram uma bagunça danada e foram embora deixando pra mim a zona toda, eu precisei me organizar sozinha e isso levou um bom tempo.

Sei que você queria que eu fosse mais clara, direta, objetiva, que eu me escondesse menos e demonstrasse mais o que tá acontecendo comigo, só que isso tudo é muito novo pra mim. Eu não achei que um dia fosse me apaixonar de novo. É meu bem, eu, logo eu, to falando de paixão... Tentei manter o controle, não me entregar demais, manter os pés atrás, resistir e continuar com a alma fechada, mas você arrombou a minha porta, derrubou as minhas estruturas, mexeu com cada cantinho do meu corpo e eu não consegui fugir de nós.


Eu quero que seja você mesmo quando eu não digo nada. Quero deitar no seu colo e dormir no meio de um filme qualquer, quero passar a noite abraçada com você, quero teu cafuné e tua voz sussurrada no meu ouvido falando qualquer coisa boba pra me fazer rir ou suspirar de amor. Quero você de dia, de tarde, de noite, naquele tédio de domingo e nas baladas de sexta-feira, nos roles com os amigos e em um jantar surpresa feito a luz de vela. Quero você agora e depois e depois e depois e nunca mais enjoar de estar ao seu lado.

Não faço o tipo que se declara, que admite o que sente, que se permite ficar vulnerável, mas por você eu abro mão dessa minha pose de indiferente, eu baixo a guarda, coloco a armadura de canto e confesso olhando no fundo dos teus olhos que eu quero que seja você. Quero falar de casamento, de futuro e dos nossos filhos. Quero sonhar acordada sem ter medo de cair e quebrar a cara. Quero aquelas coisinhas piegas, passear no parque de mãos dadas, ir em almoço de família, conhecer teus amigos, ganhar flores. Quero viver um romance, desses de verdade, sem joguinho, sem fingimento.

Quero conhecer tua vida, saber das tuas histórias, dos seus sonhos, dos seus medos. Quero te contar que eu tenho pânico de agulha e sou viciada em brigadeiro de panela e que sei fazer massagem nas mãos desde antes disso virar moda. Quero saber dos teus problemas, te ouvir quando seu dia for meio merda e ficar ao seu lado mesmo quando cê não tiver afim de conversar. Quero que cê me faça rir no auge da minha tpm. Quero acordar com seus beijos e poder segurar nas suas mãos no meio da noite só preu ter certeza de que você ainda tá aqui.

É doido, eu sei. Eu mesma as vezes me pego confusa tentando entender como foi que isso aconteceu comigo, mas quer saber? Não importa. O mundo ficou melhor desde que você apareceu, tá mais colorido, e eu também. É por isso que eu quero que seja você. Muito. E espero que você queira também.

Um comentário:

  1. Amei o texto! Arrasou, como sempre. Eu já sou do tipo que demonstro muito, mas em atitudes. Eu quase travo na hora de falar um "eu te amo" pro boy, mas minhas ações fazem com que ele perceba (eu espero, né!)

    http://setudopodeser.blogspot.com

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.