Nova Perspectiva

28 de novembro de 2016

O meu muito obrigado a todos os babacas

Olhe pra você, deitado nessa cama de um quarto vazio se sentindo o cara mais foda do mundo por colecionar mais uma mensagem visualizada e não respondida. Você aí, preocupado em ficar colecionando corações partidos, lágrimas derramadas, festas, músculos e fama entre os amigos.

E com ela não foi diferente.

Você veio com esse seu jeito descolado, de um cara na moda, trajando sorrisos e olhares. E ela se entregou para viver mais uma vez a possibilidade de ser feliz. A verdade é que sua falsa felicidade era diferente da dela. Você só queria ligar na manhã seguinte pra um amigo e contar sobre sua noite. De como você enganou alguém, entre um trago no cigarro e uma risada. Na sua vida o que vale é o seu ego inflado, o celular tocando a toda hora e você se exibindo. A felicidade dela é algo raro. Ela deseja cuidar e ser cuidada, ter alguém que se importe, alguém que esteja presente, não alguém que deixe um buraco vazio. Na reciprocidade também mora a felicidade.

Ela não quer entrar nesse jogo. Quem vem ao amor disposto a jogar, não tem nada a ganhar. Você sempre quis ter o jogo nas mãos. Você sempre quis competir. Com seu ego, com seus amigos e com qualquer outra coisa que você tenha chance de ser feliz de verdade. Essa arte de você ir e vir, aparecer e sumir, chegar e partir, ela despreza. É na presença que se sente fala, não na ausência.

Com você ela aprendeu sobre o amor próprio. Aprendeu a se valorizar cada vez mais em uma relação. E não pense que ela não vai se entregar, que ela vai se trancar e se privar de ser feliz. Engano seu. Ela vai ser doar do mesmo jeito que se doou. Ela sabe que recomeçar é preciso. Que ir pra frente é preciso. E isso é graças à pessoas como você.

É graças a você que sabemos que existem pessoas diferentes nesse mundo. Graças a você que eu ainda quero acreditar. Acreditar que homens e mulheres um dia serão transparentes uns com os outros. Que nem o medo de perder, nem os desvios dos caminhos vão fazer a gente viver de mentira. Eu ainda quero acreditar que amar é bom. Existe sempre uma história atrás de um coração e traição não é só com o corpo. Acreditar que quando ela sair pela porta, ninguém vai correr para mandar uma mensagem de saudades para um outro alguém. Acreditar que as pessoas vão parar de colocar o sentimento no bolso. Acreditar que quem somos é tudo o que temos. Que o mundo é de quem sabe amar a verdade, na verdade e de verdade.

E olhe pra você, se achando o cara mais foda do mundo, mas ainda parado no mesmo lugar.

Enquanto você segue regras, ela decidiu seguir a vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.