Nova Perspectiva

29 de novembro de 2016

Eu escolhi seguir o meu caminho

Não foi fácil tomar esta decisão, mas foi preciso. Fez muito bem pra mim e tenho certeza que vai fazer bem pra você também. Eu não tinha mais forças para andar na mesma rua que a sua, pilotar a mesma nave, remar no mesmo barco. Você não me dava mais nenhum pouco de energia, de vontade, de coragem. Aos poucos você foi fazendo eu querer desistir, mudar de casa, seguir outro caminho, viver outra vida, bem longe de você.

Aos poucos eu fui ficando fraca e com nenhum pingo de esperança com o que você tinha para me oferecer. E o que você tinha, perto do que eu te dava, era pouco demais. E eu nunca me contentei com pouco, com menos, com a minoria. Eu sempre precisei de muito, mais muito, até chegar no mesmo nível que o meu.

Foi preciso muito tempo para eu cair na real de que você não era um bom sapato para calçar. No começo eu até achei que era o meu número, mas por eu crescer mais a cada dia que passava, você pra mim, ficou pequeno, apertado, estreito, exíguo e, que hoje em dia, não me serve mais.

Cansei em dizer - estou morrendo de saudade - a quem só respondia balançando a cabeça positivamente e dizendo - também. Insisti muito em ter que planejar as melhores noites a quem nem fazia questão em reparar nos detalhes; na luz de vela, na música de fundo, na nova lingerie, nas unhas pintadas, no salto alto. Cansei em ter que ser inteira, a quem só chegava pela metade, incompleto e faltando pedaços.

Você, com toda essa sua indiferença, descaso e mudança, fez com que eu desanimasse da gente, daquilo que, eu sonhava, que podíamos ser. Sonho em vão. Desejo atoa. Planos infalíveis. Foram essas coisas que me restaram.

E hoje, por culpa sua, eu decidi seguir o meu caminho. Estou voltando pra vida que eu tinha antes de você aparecer. E pode ter certeza que agora é pra valer. Quando eu coloco algo na cabeça, não volto atrás. E pra voltar atrás de você... não, nunca mais. Agora o sentido da vida é pra frente. Em frente. E se por acaso eu te ver dobrar a mesma esquina que a minha, eu mudo a rota sem ter que te mandar mensagem dizendo o quão sinto saudades. Só levanto a cabeça, empino o nariz, estufo o peito e digo para mim mesma: ''É, só foi mais um daqueles amores que não deram certo. E desses... meu coração está cheio.'' E vou viver, bem feliz da vida, sem você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.