Nova Perspectiva

31 de outubro de 2016

​ Você lembra que eu te avisei que ia seguir em frente?


Você se lembra de todas as nossas discussões moreno? E de todas as vezes que eu disse que tava ficando de saco cheio da nossa história? Você se lembra de que eu te alertei que paciência tem limite? E que a minha tava perto de estourar? Você se lembra que eu te avisei que ia seguir em frente? Que ia colocar minha vida pra andar? Você se lembra que eu falei que uma hora você ia chegar em casa, abrir o abrir o armário e se dar conta de que não tinha mais nada meu ali? Pois é cara, to enfiando tudo numa sacola e indo embora, só que dessa vez é pra valer.

Não foi um, dois ou três avisos não. Foram centenas! Quantas discussões a gente já não teve e eu te adverti que não ia suportar pra sempre moleque mimado na minha vida? A gente conversou tanto... e você prometia que ia mudar, que dessa vez ia crescer, amadurecer, mas era só passar uns dias que tudo estava igual de novo, você voltava a ser aquele babaca mentiroso e eu, idiota, a chorar por sua causa. No fundo cê achava que eu não ia conseguir, não é? Que eu precisava de você pra viver e não me adaptaria a sua ausência, mas a questão é que eu sempre estive sozinha moreno, eu só não percebi isso antes.

Até acho que você não diz da boca pra fora que gosta de mim, eu acredito que você não quer me perder, mas não por me amar e sim porque é confortável me ter na sua vida, não é? É fácil ter pra onde correr quando os roles acabam, é comodo ter um colo pra pedir abrigo quando faz frio dentro da gente, mas eu não nasci pra ser segunda opção, não sei me contentar com migalhas. Eu não quero ser alguém que só te interessa quando não tem nada melhor pra fazer. Eu te pedi tanto moreno, eu te pedi por nós pra valorizar a nossa história, mas o que cê fez? Repetiu o mesmo erro de novo e de novo e de novo, como se eu tivesse falando grego com você. Eu tentei te mostrar que a gente valia a pena, mas você não conseguiu enxergar isso.

Eu acabei me dando conta de que tava perdendo tempo esperando você se transformar no meu príncipe encantado, isso nunca vai acontecer, você é pequeno demais pra conseguir se tornar o que eu preciso, pra me fazer feliz. Não adianta eu insistir na gente e me convencer de que dessa vez cê se arrependeu de verdade, não adianta eu querer brigar contra o mundo e falar que as minhas amigas estão erradas quando dizem que você não me merece, não adianta eu continuar fechando os olhos pra todo o mal que você me faz, porque se eu voltar mais uma vez, cê vai fazer igual. Você não vai mudar, nem hoje, nem amanhã e nem nunca, porque esse cara egocêntrico e sem noção é tudo o que você consegue ser.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.