Nova Perspectiva

24 de outubro de 2016

Você achou que eu ia ficar pra sempre aqui?

Cê realmente achou que eu nunca ia me cansar de viver nessa situação? De ter que ficar te esperando durante intermináveis madrugadas enquanto você se divertia em outros braços? Você achou que eu ia continuar fingindo que eu engolia as suas mentiras só pra não te perder? Você apostou que a minha paciência duraria pra sempre? Que o amor não tinha prazo de validade? Você pensou, mesmo, que eu ia ficar pra sempre aqui? Parada, inerte, estática? Vendo a vida acontecer e deixando de acontecer com ela? Esperando você se decidir se vinha ou ia? Jura que passou pela sua cabeça que eu ia morrer sem ter coragem de pular do barco e nadar sozinha? Ah moreno, então você realmente nunca me conheceu.

Eu te dei mais de dez chances, sei disso porque parei de contar quando a segunda mão lotou. Tava patético demais preu continuar. E você não aproveitou nenhuma delas. Pelo contrário! Repetiu os mesmos erros até encontrar outros mais novos pra cometer. Eu fui empurrando com a barriga, ignorando daqui, fazendo vista grossa dali, mas o saco encheu, estourou, e agora tem pedacinhos de mim por todo canto. Eu explodi de tanto suportar os seus erros. Era óbvio que em algum momento eu ia perceber que essa história não valia a pena, que eu estava vivendo-a sozinha enquanto cê criava capítulos com outras mulheres. Eu tentei não ver, eu me fiz de cega, mas chega uma hora que não da mais, chega uma hora que a gente precisa engolir a realidade e vomitar o que não serve mais. Você não servia.

Enquanto cê ia se divertir com as suas amigas, eu ficava aqui em casa, eu passava as madrugadas em claro tendo minhas ligações recusadas. Eu chorava me perguntando o que tinha nelas que faltava em mim, o que tinha de errado comigo pra você estar sempre procurando por outras. Eu queria entender o que acontecia porque eu achava que o problema era eu, mas não... demorou preu me dar conta, mas uma hora eu percebi que a culpa de tudo aquilo era sua e sua. Porque você nunca me amou, pelo menos não de verdade. Você me queria, em partes por ego, em outras por conforto. É fácil ter alguém casa te esperando voltar enquanto você curte a noite toda. É fácil poder se divertindo enquanto alguém se sufoca de tanto chorar.

Eu resolvi arriscar, também queria conhecer o que é de tão especial que tinha lá fora, e eu conheci. O mundo me devolveu com afeto aquilo que você nunca conseguiu me dar. E quer saber? To bem melhor agora.

Um comentário:

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.