Nova Perspectiva

28 de outubro de 2016

Vá atrás do que faz seu coração bater mais forte


Que tal ler ouvindo "All I Want - Kodaline"?

– Você ainda gosta dela, né? 
– Claro que não! Ela foi embora, preferiu seguir a vida com sua própria companhia e eu não vou ficar aqui morrendo por causa dela. 
Dá pra ver nesse seu olhar de cachorro perdido que você sente falta. 
– Merda, eu viajo 300 km para o interior no meio do nada e ela ainda me acompanha. 
– Ela está em cada parte de você, não percebe? Por mais que você tente fugir e dizer para si mesmo que não vai sofrer por alguém que foi embora, a história vira outra quando tem que deletar aquelas fotos antigas. Eu vi o seu computador, confesso. 
- Saco. Eu sabia que era você que estava mexendo. Não consegui criar coragem para apagar nossas fotos, tem tanta história por trás de cada sorriso. 
- Eu não entendi como tudo isso foi acontecer. Ninguém tem vontade de ir embora do nada. Um relacionamento não acaba de um dia para o outro. Eu sei que nem sempre estavam juntos, mas quando eu o via com ela, parecia que nada mais importava para vocês. A sintonia que vocês tinham era algo que eu nunca vi nem em filme, cara. 
– Cara, eu também não sei. Se descobrir primeiro do que eu, me fala. Eu não sei em que parte de toda essa história eu errei. Eu realmente não sei onde eu pisei torto demais para tudo desmoronar assim. Fiquei madrugadas em claro relembrando de cada momento, tentando encontrar onde foi que tudo voou da minha mão feito pó. 
E você vai desistir? 
– Vou. Não vale a pena. Não vou morrer por isso. Já já me recomponho e tudo volta para o lugar. 
– Tem certeza? Não é isso que seus olhos contam. O seu lugar é com ela e você sabe disso. - Detesto essa sua mania de ser sincero demais. 
– Olha só, vou te contar uma coisa que aprendi com o meu avô. Uma vez o velho me disse que no quesito amor a vida nunca vai ser fácil. Sério. Ele me disse que ficou um ano olhando a minha avó de longe, no portão da escola. A família dela era bem rígida, não deixava ela conversar com nenhum garoto e raramente se falavam. Ainda assim eles não desistiram, namoraram durante todo esse tempo pelo olhar. Ele teve paciência porque sabia que quando é amor de verdade realmente não seria fácil e que todo desgaste valeria a pena no final, quando estivessem finalmente juntos. 
E o que isso tem a ver com o que aconteceu comigo? 
– Você aceitou o fim. Ficou olhando ela pelo portão e virou as costas. Pensar durante a madrugada não vai te fazer tê-la de volta. Você precisa é pular esse muro que por algum motivo se instalou entre vocês. Vá atrás dela!
– Tá. Não vou negar. Eu sinto falta. Sinto falta de ouvir aquela gargalhada quando eu dizia algo sem noção e de ver aquele breve sorriso tímido de uma menina que tinha tudo pra ser minha.
– Saudade não é motivo suficiente para ter alguém de volta. Atitude sim.
– E o que você quer que eu faça? Ela que foi embora! Não posso simplesmente bater na porta da casa dela e convidá-la para sair. É triste ver que todo aquele amor depositado não tenha sobrado para sacar. 
– Pode. Claro que pode. Você vai voltar agora enquanto ainda há tempo. Não perca a chance de viver um sentimento assim, não é algo que a gente encontra na esquina. Faça alguma coisa por vocês. Tome a iniciativa. Você precisa tentar antes de julgar se vai dar certo ou não. Não deixa ela ir embora sem saber o que você sente. Ainda pode ser vocês dois e eu sei que ela ainda escreve sobre você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.