Nova Perspectiva

7 de outubro de 2016

Uma mensagem de uma pessoa bagunçada

Oi, como você tá? Eu não sabia bem como eu iria reagir ao ouvir a sua voz, então acho que é melhor simplesmente te deixar essa mensagem. Eu tenho muita coisa para dizer; muitos pensamentos e sentimentos ficam rodando vertiginosamente dentro de mim. Confesso que é difícil até mesmo para mim tentar entender. Mas eu sou essa confusão, você sabe. Você me conheceu assim.

A questão é que o seu casaco velho, aquele que você gosta de dormir quando vem aqui pra casa, aquele que tem um furinho na manga, aquele que você colocava em mim quando eu sentia frio... Bem, você esqueceu ele aqui. E é insuportável demais sentir o seu cheiro nele, e sentir o pano dele na minha pele como se fossem os seus dedos.

Ei, menino. Me ajuda aí... E tenta limpar um pouquinho da bagunça que você fez. Eu não sei muito como está a sua vida. Você é bonito. Dificilmente vai ficar sozinho. Os rumores voam. As pessoas já devem estar sabendo. Mas foi sua escolha, né? Seu medo de se envolver realmente com alguém, de se entregar, de me dar o seu coração, o fez se perder num mar de dúvidas e erros que os afastaram de mim. Eu quis te ajudar. Eu quis te salvar. E sei que fiz tudo o possível... Mas as vezes a gente não consegue, né? Às vezes as coisas simplesmente tem que ser.

Ainda dói quando leio nossas conversas. Ainda dói quando vejo nossas fotos. No fim foi tudo o que nos restou. Suas marcas em mim ficaram como tatuagem. Na mente. No coração. No meu corpo. Na minha alma. Em mim. Enfim... Não quero te atrapalhar. Cada um cuida de si como acha melhor. Mas ei, garoto. Me ajuda aí. Pega o seu casaco e...

Acho que no fim das contas eu não disse nada relevante, né? Você deve estar sorrindo agora, pensando aquilo que nós já sabemos: olha que bagunça de sentimentos... Eu sei, eu sei. Admito. No fundo, acho que era tudo para dizer que no fim das contas eu ainda te amo.

Um comentário:

  1. Ual, em pensar que já passei por essas "fases" de bagunça. Históricos de mensagens...
    Mais estranho ainda é perceber que passou, e passou tão bem, que não machuca, quase chega a fazer cócega até...
    Tirar alguns casacos da vida, ajuda...
    Blog Seja Frugal

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.