Nova Perspectiva

26 de outubro de 2016

Miga, você não tá louca


Miga, tá difícil, tá complicado, eu sei que as pessoas que você mais preza não ajudam e por mais que elas falem: você não está louca. Deixa que digam, que pensem, que falem, eles não sabem nada do que se passa dentro de você. Cê é mais forte que uma dúzia deles juntos, vai por mim. E louco está quem não consegue ver essa luta toda que você trava contra o que mais teme e sempre, sempre sai vivona de cada batalha.

Não adianta querer agradar todo mundo, ninguém conseguiu esse feito ainda e acho bem improvável de acontecer, já que o mundo é enorme e as pessoas são muito diferentes umas das outras. Se quer agradar alguém, agrade a si mesma nem que seja comprando o livro que tanto queria, uma lingerie poderosa para se sentir diante do espelho ou comprando aquele bolo de chocolate que tem namorado na vitrine da padaria. O negócio é agradar a si mesma e não ligar para o que vão achar. Julgar todo mundo julga - até tu, Brutus - e a sabedoria da vida consiste em seguir seu caminho sem se importar com o barulho que fazem para que você desista dos seus sonhos, mude suas posições ou ignore o que te faz mal.

Nunca, jamais em tempo algum ignore o que te faz mal. Deixa as coisas fluírem, mas seja sempre bem firme em relação ao que não quer como parte da sua vida. Não há mal algum em colocar limites e viver do modo que acha mais coerente.

Você não tá louca porque não quer mais falar com seu ex abusivo que fazia você se sentir mal pra caramba o tempo todo. É simples: corte da sua vida quem faz de tudo para que você pareça louca para uma plateia que você nem faz questão. Quem gosta de show é paquita, fala isso pra ele.

Você não tá louca por não aceitar os abusos do seu pai com a sua mãe, tá mais que certa em falar que ele também é um bosta de vez em quando (ou de vez em sempre) e dar a real que não é só porque é parente que existe carta branca pra babaquice. Se seu pai te chama de louca, diga que o louco é ele por chamar de loucura uma visão diferente.

Você não tá louca quando bate o pé e diz pro seu chefe que não vai aceitar aquela proposta ridícula que ele te fez. Você tem todo o direito de dizer quando sua intimidade é violada e o profissional fica como pano de fundo pra sacanagens que homens com poder estão acostumados a fazer e saírem ilesos. Você não será louca se fizer um escândalo e poupar mais mulheres de passarem pelo habitat natural de um babaca que acha que dinheiro e posição o isentam de ser ridículo e criminoso.

Você não tá louca quando diz que quer sair mundo afora e abandonar tudo, porque é uma merda se sentir tão mal assim por causa das pessoas que te rodeiam. Se fosse agradável você ficaria numa boa por aqui, eu tenho certeza. E, caso queira, se fizer um mochilão e sumir no mundo, você estará super sã ao escolher viver o que quer, porque a vida passa rápido demais.

Você não tá louca por conversar sobre essas coisas com quem você confia, tá? Se te chamam de louca após desabafos honestos, pode saber que não são pessoas confiáveis. Você não tá louca em se descabelar e querer sumir de tudo por causa do stress sinistro que te causam. Isso se chama instinto de sobrevivência, já que o entorno não colabora.

Por último, cuide-se. Cuide da mente, do corpo, da saúde, do humor e de quem tem por perto. Lembre-se que é preciso muito cuidado ao pisar em terrenos ardilosos e que há pessoas que ajudarão a passar por eles e outras vão tentar te afundar de todas as maneiras. É bom ressaltar que quase ninguém vai ligar quando tentarem te afundar, então você precisará se munir de inteligência e honestidade para lidar com quem mais te quer mal. E você tirará de letra quando conseguir separar o joio do trigo e conseguir confiança o suficiente pra falar "não" e manter sua postura.

Miga, sua sã, você não tá louca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.