Nova Perspectiva

5 de outubro de 2016

Fomos rápidos demais

Eu sei que não existe “nós”, mas posso contar um pouco que foi bom ter vivido a nossa história e tudo que passamos juntos. Da forma como eu me encantei pelo seu sorriso e na décima troca de olhar já estava perdidamente apaixonada por você como nunca estive por alguém.

Nossa paixão foi intensa e avassaladora. Nós dois vivemos um ano e seis meses de maneira tão profunda que nem percebemos o tempo passar. Para as paixões assim, o tempo costuma ser um pouco cruel de tão revelador que é, ou a paixão vira amor ou acaba. Ele nos mostrou que ficamos com essa segunda opção.

Certo dia me falaram que você ainda pensa em mim, eu dei um sorriso amarelo e não soube responder. Deve ser por isso que estou escrevendo esse texto. A resposta esteve sempre diante dos nossos olhos, demoramos pra aceitar até que o fim chegou.

Particularmente, fico feliz por ter vivido uma história de amor ao seu lado. O “pra sempre” pode acabar em alguns casos, mas isso não significa que não fomos felizes. Vivemos tudo no nosso tempo, mas ele é corre rápido demais pra gente.

Não carrego nenhum arrependimento de ter passado todo esse tempo ao seu lado, mas já se passaram três meses desde que colocamos um fim definitivo. Às vezes, alguns amigos meus me perguntam sobre você ou se estou bem desde que nos separamos. Eu respondo que sim de forma automática. Muitos ainda não acreditam que terminamos, fica difícil aceitar quando um amor jovem se desfaz, eles dizem.

A vida continua e o mundo dá tantas voltas que ele pode parar em um ponto que já estivemos antes, seja com companhia ou sem ninguém. A diferença é que olhamos a vida com outros olhos e o filtro, a depender do que aprendemos, é bem melhor que o passado.

Eu estou tranquila e posso afirmar que seu sorriso já não mexe mais comigo e não me importa se mudou de casa e próximo mês é a sua formatura. Esses são fragmentos seus que já não cabe mais na minha história. Eu só desejo, de verdade, que esteja bem consigo mesmo.

Esse texto, curto e sincero, é pra você. Siga em paz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.