Nova Perspectiva

18 de outubro de 2016

Eu me apaixonei por você


Eu não sei quando eu comecei a te ver com outros olhos, antes você era só um cara que os meus amigos conheciam e que saia de vez em quando com a gente. Pra falar a verdade, eu nem te dava muita atenção. As minhas amigas falavam que você era bobo demais, meio imaturo, e eu concordava sem ter muita certeza, porque mesmo sem te conhecer eu não tinha motivos pra pensar diferente. Também não sei em que momento eu passei a querer frequentar os mesmos lugares que você só pra gente se esbarrar, eu nunca tinha pensado em nós dois juntos, te achava até meio chatinho, sem sal, mas sei lá, de repente eu comecei a querer que você estivesse perto. Eu não saberia te dizer exatamente quando você se tornou o meu último pensamento do dia, aquele que embala o nosso sono e deixa a gente sonhando acordado, ou a partir de que instante cê passou a ser o personagem dos meus textos de amor, e eu nem gostava de escrever mito sobre isso. Eu não sei o que aconteceu, mas de repente, sem que eu percebesse, as coisas começaram a se transformar.

Eu passei a te buscar nos lugares que eu ia e a torcer pra que nossos olhares se cruzassem sem querer e você sentisse a mesma coisa que eu sentia toda vez que te via. Queria que você me visse da mesma maneira que eu te via, com o coração acelerado, quase na boca, e a cabeça nas nuvens. Eu tentei fugir da gente, confesso... eu fingi que não tava acontecendo comigo e que aquilo tudo era passageiro, que logo eu ia desencanar e arranjar um outro cara pra brincar de conquistar, mas cada dia você ganhava mais espaço dentro de mim. Eu fui começando a te querer de todos os jeitos, assim, sem motivo, sem razão. E isso foi crescendo, até que, sabe? Ficou tão grande que eu já não conseguia mais esconder, tava na minha cara, estampado em tudo o que eu fazia pra chamar a sua atenção. Não me pede pra explicar, porque eu mesma ainda não entendo como chegamos até aqui. Nós não temos nada a ver, nunca tivemos, mas na primeira vez em que sua boca tocou na minha eu tive certeza de que alguma coisa entre a gente era muito maior do que parecia e eu acho que você soube também, porque depois daquele dia não me deixou mais ir embora.

Eu me apaixonei por você, pelo seu sorriso, pelo seu jeito de rir de quase tudo e pelas covinhas que fazem na sua bochecha. Eu me apaixonei por você, pela sua voz, pelo cheiro do seu cabelo, pela seu abraço apertado. Eu me apaixonei pelo jeito que você me olha, me cuida e me ama. Pela forma como você fala da vida e deixa tudo mais leve, mais simples. Eu me apaixonei por você e como é que eu podia não me apaixonar se você é tudo aquilo que eu pedi em silêncio por tanto tempo pra Deus? Você é o meu príncipe encantado sem cavalo branco, mas com coração de herói, que eu esperava meio desesperançosa achando que nunca mais ia vir. Você é aquele cara que eu ficava me perguntando se um dia ia chegar na minha vida, se um dia eu teria a sorte de conhecer. E eu te conheci. Eu me apaixonei quando você tirou minhas certezas de lugar e me bagunçou inteira e me deixou enfeitiçada pelo caos que nós podemos ser. Eu me apaixonei e se hoje eu pudesse escolher, continuaria querendo me apaixonar por você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.