Nova Perspectiva

26 de outubro de 2016

Dessa vez não tem volta


Você é engraçado, né!? Sempre que eu juro que vou colocar a nossa história no passado e seguir em frente, cê volta decidido a me fazer acreditar no seu amor. Sempre que eu começo a me reerguer e a acreditar que eu posso sim ser feliz sem ter a sua companhia, você vem todo arrependido, me pedindo perdão e dizendo que sente a minha falta, que seus dias não são os mesmos quando eu não to do seu lado. Sempre que eu fico forte e começo a dar a volta por cima, cê me convence a voltar atrás e repensar um pouco mais a minha decisão. E eu, tola, repenso, não porque acredito em você, mas porque meu amor é tão grande que apesar de tudo eu consigo enxergar um fiozinho de esperança pra nós. Quer dizer, conseguia, porque agora o fio arrebentou.

Engole essa meia dúzia de mentiras que cê vai me contar pra tentar me fazer acreditar que ainda vale a pena, que cê me ama e tudo o que aconteceu na noite passada foi um grande erro. Mais um. E eu cansei dos seus erros. Engole o choro também, porque eu sei que essas lágrimas são tão falsas quanto você. Eu já decorei o seu discurso, posso repeti-lo de trás pra frente se você quiser. Eu o escutei uma, duas, três, quatro, cinco e sei lá mais quantas vezes. Toda vez você esquece o dedo na campainha até eu atender a porta, depois me olha com o rosto amassado de quem não pregou os olhos a noite toda, por causa da farra e por causa da culpa, e ai começa a vomitar todas aquelas promessas que me fizeram ficar apaixonada por você. Só que eu entendi que elas não valem nada.

Eu te ouvia e fingia acreditar em tudo, mas só porque eu não queria deixar você ir, não queria seguir em frente e me abrir pra outras pessoas. Eu sei que eu dizia tudo isso, mas no fundo eu só ficava te esperando bater aqui em casa todo arrependido me pedindo pra te perdoar de novo. Todo mundo me achava meio idiota, iludida, e talvez eu tenha sido mesmo. Só que eu queria acreditar que você ia mudar por mim, é patético não é!? Eu queria confiar em você, mesmo cê me dando todos os motivos pra fazer o contrário. Você me enchia de razões pra ignorar as mancadas que cometia, mas logo em seguida estava fazendo tudo igual. Depois de um tempo, quando a poeira abaixava, cê voltava a me dar perdidos, a ignorar minhas ligações e a inventar histórias esperando que eu acreditasse, mas chega uma hora que não dá mais pra continuar vivendo de uma mentira.

O nosso castelo foi construído sob uma estrutura duvidosa, era óbvio que em algum momento ele iria desmoronar, mesmo que nenhum de nós quisesse acreditar nisso. Eu não ia suportar nos carregar pra sempre, isso não tava na cara? Você devia ter feito alguma coisa, mas preferiu desperdiçar todas as chances que eu te dei se perdendo em outras pernas e em outras bocas e em outros cheiros enquanto eu só queria continuar me achando ai dentro. Você estragou tudo, então não vem me contar uma história triste, não vem querendo me fazer de trouxa de novo, porque eu cansei. A gente podia ter sido tudo, mas você preferiu me trocar por nada. Que você seja feliz assim, porque eu vou ser.

Um comentário:

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.