Nova Perspectiva

6 de setembro de 2016

Te esquecer não é tão fácil assim...


Ainda lembro daquele dia que você chegou como uma pessoa qualquer de quem não queria nada com nada contando aquelas piadas sem graça fazendo eu e minhas amigas caírem na risada. Sério! Eu, por ter uma cara fechada e um olhar de pessoa brava, morro de rir com qualquer palhaçada. E aquele dia, mesmo eu não me sentindo tão bem com a vida, você me despertou - do nada - risos infinitos que até hoje, ao lembrar, morro de rir.

Fiquei admirada com esse teu jeitinho simples de ser; único, encantador e humilde, que acaba abraçando todos ao seu redor. Até então, eu não sabia o que você tinha de bom guardado aí dentro, só ouvia todo mundo falando de ti e querendo ficar perto de você.

Cá entre nós, adorei sua atitude aquele dia de chegar - inesperadamente - batendo um papo comigo e do nada, ao longo da conversa, surgir aquela troca de número. Eu não sou assim, de sair passando o número para qualquer pessoa, sabe; não é por mal, nem por ser arrogante. É porque... ah, eu não passo mesmo. Mas você foi diferente, não teve como dizer não. Foi educado, rendeu uma boa conversa, chegou como não queria nada e acabou levando meu número e o coração.

Todas as conversas, os telefonemas, os áudios e as fotos que a gente vivia trocando um com o outro passaram a fazer parte do meu dia e que, se eu ficasse horas sem a sua presença-virtual ou pessoal, sentiria uma falta absurda. Você é uma daquelas pessoas que têm cheiro de Deus. Que gruda. Impregna. E que não da vontade de deixar de sentir nunca de tão bom que é. Mas eu gosto disso, sabe, de quem chega assim; devagarinho e vai conquistando o seu espaço e fica, não some, não corre, não foge.

Não precisava me morder no ombro pedindo para eu não te esquecer amanhã. Nem precisava dar aquele beliscão-carinhoso no meu braço dizendo que só iria lembrar de ti por causa da marca. Aquela música que você me mandou eu escuto sempre, mas não é só ela que me faz lembrar de você. Tem tanta coisa que me faz pensar em ti, moreno. Tudo ao redor faz lembrar da pessoa que você é. Do carinho que você dá de coração. Do jeito que você me abraça não querendo mais soltar. Da sua voz rouca puxando os erres. Nem precisa dizer para eu não te esquecer. Não seja inseguro e nem tenha medo achando que vai ser fácil você sumir de mim. Você com esse - teu jeitinho de ser - eu guardei aqui no coração. E quem consegue conquistar o seu espaço e consegue entrar aqui, digo; no fundo, eu não esqueço nunca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.