Nova Perspectiva

21 de setembro de 2016

Quando o amor não é mais suficiente

Dia desses um casal de amigos que namorava a anos terminou. Foi um baque pra todo mundo, ninguém esperava por isso, a gente achava até que eles iam casar, ter filhos, se mudar pro interior e virar aqueles casais de velhinhos que passam a tarde em cadeiras de balanço com as mãos dadas. Eles eram perfeitos um pro outro. Igual a gente. "Como foi que aconteceu?" Perguntei. "A relação tava desgastada", ela disse. Foi como se tivessem se acomodado um no outro e isso não fosse mais o suficiente pra fazê-los felizes.

Eu lembrei da gente enquanto ela ia contando todas as coisas que estavam acontecendo. Eu lembrei do nosso fim. E de como foi difícil te dizer adeus. E eu lutei pra não desabar ali. No meio da conversa ela me confessou "eu ainda o amo, acho que vou ama-lo pra sempre, mas não dá mais pra continuar" e chorou como se estivesse revelando um segredo entalado no meio de sua garganta. Quis abraça-la ali, no meio do ônibus, porque aquilo me atingiu como um tiro no peito. Queimava como se fosse comigo. Eu sabia exatamente do que ela estava falando. E de como aquilo dói.

Nós dois sabemos bem como é difícil ter de se despedir de um amor, não é!? Principalmente quando ele ainda existe só que não é mais suficiente pra fazer a história dar certo. Sabemos como arde cada artéria ao longo do nosso corpo e sufoca cada músculo e intoxica cada veia até chegar no coração e se fixar ali como um tumor silencioso que vai matando aos pouco tudo o que há de bonito em nós. É triste quando uma história que parecia ter sido escrita a mão só pra ter um final feliz, acaba antes da hora.

Depois do nosso fim, eu passei algumas madrugadas em claro tentando entender o que aconteceu, sei que, mesmo longe de mim, você fez o mesmo, como se tivesse algum jeito de engolirmos uma explicação pra'quilo. Nos perguntávamos em silêncio se não dava pra ter sido diferente. Como a minha amiga fazia ali, enquanto desabafa em meu colo. Nós sabemos a resposta. Não dava. Não mais. Quando a gente precisa tentar de tudo é porque já não tem mais solução. E não tinha. Foi preciso colocar um ponto final, foi necessário saber carregar aquele fardo nas costas mesmo sendo pesado. 

Terminar uma história já é punk, agora, terminar um amor é muito mais hardcore.

Um comentário:

  1. Vale apena lutar por algo que parece não mais lhe pertencer?

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.