Nova Perspectiva

1 de setembro de 2016

Não adianta fingir que você não se importa


Essa sua pose de indiferente já tá ficando meio patética, ninguém mais acredita nela. Nem mesmo você. Ou eu to errada? A gente sabe que não, então pode largando de lado essa sua marra porque ela não me engana mais. Eu sei que cê gostava de sair falando por ai que essa coisa de amor é balela pra vender livro e filme pra menininhas apaixonadas, que coração acelerado é, na verdade, arritmia e que aquela historinha de borboletas no estômago é papo pra boi dormir, mas olha pra você agora, olha pro jeito que cê fica quando ele te envia uma mensagem dizendo que pensou em você, olha como você se segura pra não gritar pro resto do mundo que também pensou nele. Que pensa nele o tempo todo.

Eu sei que não estava nos seus planos tropeçar naquelas certezas sobre liberdade emocional que cê colecionava num armário secreto, sei de toda aquela sua lista de como e porquê não se apaixonar, e de quanto você enchia a boca pra espalhar pro mundo que bom mesmo era ser solteira, mas agora não adianta mais ficar tentando fugir do que está estampado na sua cara, ele te pegou menina. E foi de jeito. Mesmo você tentando resistir e se fechar e não deixar ele entrar em hipótese alguma, ele foi mais rápido e saltou a janela quando cê trancou a porta e ai se instalou na sua sala de estar, com direito a pé no sofá e tudo. Agora não tem nada que você possa fazer pra apagar isso. Ele já está ai, e você sabe, eu sei que sabe, que gostou de ser ele a sua companhia pra noites chuvosas.

Todo mundo já percebeu o modo como você sorri quando falam o nome dele, ou a forma toda amolecida que o seu corpo fica quando ele chega perto e segura na sua cintura e sussurra alguma coisa em seu ouvido. Todo mundo já descobriu que por baixo dessa armadura fria que você vestiu nos últimos anos tem um coração batendo forte e rápido e vivo. E não tem nada de errado nisso. Eu sei que você não entende porque justo ele, que não tem nada a ver com você, conseguiu te desestruturar desse jeito, isso ninguém sabe, o que a gente vê é que ele foi o único que teve coragem de ultrapassar as suas camadas, e que quis ficar mesmo depois de conhecer todo o caos que vive dentro de você.

Eu sei que essa conversinha mole não combina muito com a sua mania de não se apegar, mas não adianta mais fingir que você não se esforça pra disfarçar o que sente. E isso nem tá dando certo porque transborda dai de dentro o quanto você o quer. Olha a sua vontade de encontrar com ele todos os dias mesmo que seja rapidinho na catraca do metrô. Olha como ele te abala e te irrita e te tira do eixo sem fazer esforço algum. Olha como você fica meio abobada quando dizem que cês foram feitos um pro outro. Olha o medo dele cansar e ir embora te consumindo toda vez que cê se pega pensando em como a vida era sem graça antes dele chegar. Olha pra dentro de você e escuta pela primeira vez o que tua alma quer te dizer. É ele. Você não vê?

2 comentários:

  1. Esse texto me descreveu muito! Uma pena ele ser galinha...

    ResponderExcluir
  2. oi, eu amo seus textos, sempre choro muito lendo espero que tu nunca para, te amo!

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.