Nova Perspectiva

23 de setembro de 2016

A gente se vê por aí

Você tá indo, e eu voltando. E é sempre assim, já percebeu? A gente sempre se encontra, esbarra um no outro, se encosta e a mágica acontece. Impressionante como nunca precisamos de muito para ser feliz. Sempre foi fácil. Quando deixávamos os problemas trancados do lado de fora da proteção que criávamos para nós, tudo simplesmente acontecia. Sua boca sempre soube o caminho mais fácil para achar a minha. Suas mãos sempre foram atraídas para os lugares certos do meu corpo.

Mas é engraçado... Chega a ser irônico. O mesmo destino que nos une, nos junta, nos faz chocar, é o mesmo que em determinados momentos da vida nos joga para longe, nos impulsiona para caminhos diferentes, mesmo que para sempre eu leve um pouquinho de você em mim, e o gostinho do seu beijo nos meus lábios.

Eu cansei de sofrer, de tentar entender, de formalizar pensamentos sobre o que não tem explicação. Hoje em dia eu simplesmente me concentro em viver um dia de cada vez. As vezes me pego rindo, imaginando você justificando nossos encontros, desencontros e afastamentos com a astrologia. Você sumiu de novo e talvez seja apenas isso: Mercúrio está retrógrado. Às vezes seu ascendente te fez me dizer coisas que não queria por impulso. Às vezes amanhã um fenômeno vai acontecer, alinhando as estrelas e te guiando para o meu apartamento, meu quarto, minha cama, meu corpo, minha alma.

Ou às vezes não te verei essa semana... Quem sabe um mês. Vai ter saudades acumulada aqui, moço. Mas a gente se vê por aí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.