Nova Perspectiva

9 de agosto de 2016

Pois é, cara; o seu tempo acabou


No começo eu até tinha um relacionamento parecido com aqueles contos de fadas; e até coloquei na cabeça - por estar apaixonada - que tinha encontrado o meu príncipe encantado mas quando acordei pra vida vi que acabei ficando só com o cavalo.

No começo ele era um amor de pessoa, confesso. Era cineminha, flores, carinho e atenção. Eu gostava, lógico. Quem é que não gosta? Mas depois de um tempo eu fui notando suas mudanças. Parecia que ele tava meio que, sei lá, sabe; desanimado, e pra todo canto que eu o chamava, ele inventava uma desculpa para não ir. Eu ligava e ele não atendia. Mandava mensagem e ele demorava para responder. Toda vez com a mesma desculpa de que não ouviu o celular tocar ou de que o sinal tava ruim. Doce engano.

Chegava o final de semana pra gente sair e ele dizia que ia jogar bolar e depois do jogo passaria em casa pra me ver mas acabava ficando pra tomar umas com os amigos. Chegava tarde, bêbado, patético e falando um monte de coisa sem sentido. Sabe quando você percebe de que não tá valendo mais nada vida de um cara? E que ele vive te evitando? Te enrolando? Então, foi isso que aconteceu.

Fui acumulando tudo por um bom tempo e hoje já não me cabe mais. Pô, se não tá curtindo, chega e fala. Se não tá mais a fim, pega e termina. Mande a real e seja sincero. Me explica o que tá acontecendo e ache uma boa solução para dar um basta, por um fim, ir cada um para o seu lado viver a vida. Tá gostando de outra? Não me quer mais? Fala, cara, vou te entender. Vai ser difícil, mas no fundo vou aceitar. Melhor agir com a verdade do que ficar iludindo um coração com mentiras. Mas não, o cara achava que eu tinha bola de cristal para adivinhar o que ele sentia.

Mas parei de me preocupar, sério! Fiz o que foi preciso. Acha que vou ficar dando importância pra quem não tá nem aí pra mim? Acha que vou ficar aqui me rastejando aos pés de quem não me quer por perto? Até parece! Já que ele quer ser solteiro, então vai ser. Tô abrindo mão, chega de bancar a trouxa da história. E se ele voltar com aquele papinho de que quer conversar vou nem pensar duas vezes e dizer: ''Eu você já não tem mais. Agora vai lá, babaca, jogar futebol com as bolas dos sacos daqueles seus amigos''. Porque da minha vida, agora, ele já não faz mais parte.

Imagem: Nicolly Moreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.