Nova Perspectiva

17 de agosto de 2016

Como cuidar de cactos e suculentas

Morar sozinho e não ter habilidade para cuidar de plantas são características que atrapalham quem deseja ter um jardim em casa, mas os cactos e as suculentas são ideais para mudar essa realidade. Segundo Marina Pierobon, proprietária da Lá da Naná – empresa especializada em terrários –, essas plantas são práticas e não demandam muitos cuidados.

Eu costumo brincar que os cactos e as suculentas são plantas de pessoas preguiçosas. Elas são independentes e não precisam de muita dedicação. Basta manter em um ambiente arejado e regar com uma colher de sopa com água a cada 10 dias, diz Marina ao explicar os cuidados com as plantinhas.

Proprietária da loja Carimbo, no bairro Cambuí, em Campinas, Adriana Grou aprova o uso dos cactos na decoração dos ambientes.Temos aqui na loja e deixa o visual bem bonito. Facilita o dia a dia e ainda dá um ar bacana para a loja, afirma Adriana.

Para dar um toque especial no trabalho ou em casa, é possível investir em terrários com designs arrojados e personalizados.

Eu faço as peças com vidros e ferro. Trabalho com uma artesã e criamos em diversos tamanhos, esclarece Marina.

Um terrário personalizado da marca Lá da Naná pode variar de R$ 150 a R$ 400, mas é possível dar mais vida ao ambiente por um valor menor.Quem não tem possibilidade de investir em um terrário personalizado, pode fazer o seu próprio terrário usando becker, que são aqueles famosos vidrinhos das aulas de química. São estilosos e mais baratos, defende Marina.

Os produtos necessários para fazer a terra para os cactos, explica Marina, podem ser encontrados em lojas de agropecuária. Cactos e suculentas, recomenda a especialista, podem ser achados em floriculturas por preços que variam de R$ 5 a R$ 10.

Acompanhe a marca Lá da Naná pelo Instagram @la_da_nana

Adriana Grou (de branco) aprova o uso de cactos e suculentas na decoração / Foto: Pedro Amatuzzi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.