Nova Perspectiva

15 de julho de 2016

O seu cheiro ficou


O sol entra pela fresta deixada pela cortina do seu quarto. Ontem, no meio da bagunça de beijos e abraços, acabamos transformando seu pequeno quarto num forte de lençóis e travesseiros. Você ainda dorme com a cabeça apoiada no meu braço, e por um tempo, apenas me permito admirar a serenidade da sua respiração, e o seu coração pulsando e batendo no mesmo ritmo do meu.

É engraçada essa sensação de pertencimento... Quando a gente se beija, parece que em algum momento, antes de nascermos, Deus olhou para nós dois e pensou: ‘Por que não fazer duas bocas que se completam? Que se encaixam?’, e aqui estamos nós dois. Sua boca encosta na minha, e é como se meus lábios tivessem sido criados apenas para esta função: sentir os seus. Até o peso da sua perna sob minhas coxas faz com que eu sinta isso. De alguma forma, antes de você, as pernas por cima da minha deixavam tudo dormente, incomodavam. As suas não. As suas devem estar ali. Precisam estar ali.

Preguiçosamente, você vai abrindo os olhos e me vê; seus olhos castanhos, quase pretos, se estreitam, e você sorri primeiro com eles, antes do sorriso aparecer na sua boca. Acaricio seus cabelos e te dou um beijinho; rápido, pois tenho medo de me perder ali e querer ficar para sempre. Mais um tempo preguiçoso na cama... Ah, tudo o que precisávamos. Até que você levanta, ainda nua, sem medo de se expor, sem medo do seu corpo, e me chama para o banheiro... Dentro de mim, a única coisa que eu queria era que o tempo parasse, para te admirar. Suas curvas, seu sorriso, sua aura. Tudo me prende. Tudo me faz querer ficar.

Você vira de costas, e eu te abraço por trás... Nos encaixamos de novo. Ficamos assim por um tempo. Por muito tempo. Por mim, ficaríamos pela eternidade... Eu sei que não podemos, tudo bem. O seu cheiro ficou em mim. Até nos reencontrarmos, é o que vou levar comigo.

Até nos reencontrarmos, é tudo o que eu preciso.

Um comentário:

  1. esse texto... me deixou completamente sem palavras <3

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.