Nova Perspectiva

25 de julho de 2016

Fica tranquila moça, o amor ainda vai chegar


Eu te entendo moça, não tem mal nenhum em ficar um pouco assustada com a solidão. Juro! Nem em admitir isso. Eu sei desse medo de ficar sozinha que você tenta esconder bem fundo do peito porque acha que nunca vai encontrar alguém que queira ficar, cê se acha difícil demais e complexa demais e errada demais pra merecer viver um amor de cinema. Mas a gente merece. Todo mundo merece. Só que ainda não foi a hora. Não tem esse papo de que seu gênio forte afasta todo cara que aparece e que se você não mudar vai acabar ficando pra titia, nós não temos de mudar pra agradar ninguém não moça, menos ainda pra viver um amor. Seu jeito duro só te salva dos babacas que aparecem pra te tirar do eixo e do sério. Vai por mim, eu entendo disso. Sua marra só impede que você se envolva com quem não merece a sua dedicação. Ela te salva!

Eu mesma perdi um bocado de tempo tentando me encaixar em espaços pequenos demais pra mim até encontrar alguém que fosse do tamanho exato que eu precisava pra me encaixar. Nem maior, nem menor, moldado pra mim. Mas ó, demorou uma porrada pra isso! E eu sofri muita nessa jornada. E achei que aquela situação nunca ia mudar. Que eu não merecia que ela mudasse. E que eu precisava fingir que estava tudo bem viver assim. Por isso eu sei que mesmo sem você admitir, bate um desespero quando cê cruza com um casal no ônibus enquanto volta pra casa. Em mim também batia. Você fica olhando pra eles tão abraçadinhos e cheios de calor enquanto o frio te sufoca por dentro e você se pergunta porque é que essas coisas na sua vida nunca da certo. A gente sempre questiona o que é que tá fazendo de errado e onde é que podíamos mudar e melhorar pra tentar quem sabe assim viver o tal do final feliz, mas é bem mais simples que isso, nós que vamos longe demais enquanto a resposta tá na superfície, na borda, na cara: não é pra ser. Ainda não é pra ser. Só isso.

Não adianta a gente bater o pé e fazer birra e colocar um bico feio no meio da cara só pra tentar mudar as coisas. Você não vai conseguir apressar o destino. Ele tem relógio próprio, faz o seu tempo e no seu tempo sem pergunta se você tá com pressa e atrasada e se quer tentar ir mais rápido. Não importa, porque as coisas precisam acontecer na hora exata, Esquece a cartomante e o tarô e as tentativas de descobrir o futuro pra saber quando é que ele vai chegar. Pode ser que seja hoje, amanhã, depois e depois e depois. Pode ser de tarde, de manhã ou numa dessas madrugadas que você se perde em festas chatas tentando se encontrar e acaba ainda mais desiludida. Pode ser até que vocês já se conheçam, sei lá? Talvez nunca tenham se olhado desse jeito, talvez peguem ônibus todo dia juntos, estejam na mesma classe ou no mesmo trampo. Pode ser muita coisa e a gente não tem como saber, mas o importante é que vai ser, saca? Em algum momento, você não vai nem estar esperando e então ele vai surgir na sua vida como um golpe de mágica e todo resto que ficou pra trás vai fazer sentido.

O amor aparece assim, de surpresa. Numa manhã nublada de segunda-feira enquanto você pede um pingado na padaria perto da faculdade. Ele não toca a campainha e nem pede licença ou pergunta se pode colocar os pés na mesinha da sala, já vai entrando e se esparramando pelos cantos e a bagunça toda perde a importância porque você se reconhece naquele caos. O amor chega e vai te consumindo e você começa a pensar que "caralho! ainda bem que não deu certo com nenhum outro cara", porque dar errado com eles era a coisa certa. Eles não eram pra ficar, eram passageiros, andarilhos do coração que só precisavam de um tempo de descanso em você. E que ótimo! Porque quando o amor chegar o que ficou pra lá vai parecer pequeno e sem graça pro que ele representa. E ele vem, pode ser que não pareça agora e que seja difícil de acreditar e que talvez realmente esteja demorando demais, mas quem somos nós pra saber? O universo tem vida própria, manda e desmanda e manda de novo e altera o rumo de tudo, mas faz sempre coisas se ajustarem. Por isso fica tranquila, respira fundo, conta até dez e se diverte, em alguma hora o amor vai chegar pra você também.

2 comentários:

  1. Estou tranquila, respirando fundo, contando até dez e me divertindo muito. Resumiu o sentimento do meu coração.

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.