Nova Perspectiva

3 de julho de 2016

De repente amor

— Como foi que isso aconteceu?
— Sei lá, foi de repente sabe?
— De repente? Mas isso não acontece de repente.
— Acontece sim! Eu também não acreditava, mas agora não sei nem explicar direito, só sei que olhei pra ele e vi uma pessoa que eu nunca tinha visto.
— Você se apaixonou sem mais nem menos?
— Não. Eu sempre fui apaixonada, só não conseguia enxergar isso.
— Como assim?
— Eu tava com a visão embaçada, tinham outras coisas atrapalhando e eu não conseguia ver. E então, dessa vez, quando olhei pra ele eu entendi. Foi como se tudo fizesse sentido.
— Tudo o que?
— Tudo de tudo. As voltas que o mundo deu, as vezes que nos afastamos e nos cruzamos sem mais nem menos, o tempo que passamos afastados, as pessoas que entraram no nosso caminho. Tinha de ser assim, exatamente do jeito que foi.
— Tinha? Vocês não podiam ter feito de uma forma mais simples? Precisava demorar tanto?
— Precisava, infelizmente. Nós não estávamos prontos pra viver isso. A gente precisava crescer, amadurecer, aprender um bocado de coisa antes de termos certeza do que queríamos e se realmente nos queríamos.
— E agora, você tem?
— Agora? Sim, agora eu tenho certeza. É ele. E vai ser pra sempre.

2 comentários:

  1. Me vi tanto nesse texto AGORA.Meu melhor amigo demorou cinco anos para se declarar, mas por que não foi antes?Muita gente pergunta.Eu não estava preparada para o que tenho hoje.Nem para o lado bom, nem para o lado ruim.O amadurecimento nos prepara não é mesmo?


    Amei o texto :)

    beeijão
    http://www.carolhermanas.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo Carol, as coisas as vezes demoram anos pra acontecer, mas quando tem de ser elas dão certo!!

      Excluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.