Nova Perspectiva

10 de junho de 2016

Por uma vida sem joguinhos

Atire a primeira pedra quem nunca “jogou” com os sentimentos dos outros. Se algum dia você demorou para responder de propósito à uma mensagem da pessoa que estava afim, você jogou com ela, não adianta negar que não faz parte desse time. A sua demora também foi uma resposta para a demora do que ele estava jogando com você, aí entramos naquele looping eterno de quem é o mais resistente em uma relação que nem começou. 

Hoje em dia é praticamente proibido demonstrar interesse depois do beijo (ou até mesmo antes), você tem que voltar para casa na calada, sem dizer um “A”, seguir a vida fingindo que aquilo não valeu de nada para você e se tiver que acontecer de novo, que o outro te procure. Se você manda uma mensagem dizendo que gostou da ficada e não vê a hora de repetir, você está entregando a faca e o queijo na mão do outro, porque a grande pegada é quem demonstra menos, quem não entrega de bandeja os melhores sentimentos que se tem a oferecer. 

O celular vibrou com uma nova mensagem, você só olha na tela de notificações só para o outro não receber duas setinhas azuis, aí você marca no mínimo dez minutos para visualizar e, se não quiser ser tão difícil, responde. A mensagem era um convite para o cinema na sexta à tarde, mas dizer sim logo de cara só mostra o quanto você está interessada e se ele souber disso, vai desistir de você por te achar fácil demais. Aí você recusa o convite com mais uma desculpa da sua lista antiencontros e perde a chance de matar a saudade que você estava, porque bem aí no fundo você sabe que sente falta e que quer de novo. A vida então começa a ser baseada em quem luta mais contra momentos que poderiam ser incríveis, se não tivessem tanto receio assim de serem sinceros. 

Demonstrar desinteresse cansa. Cansa porque você está indo contra tudo que está sentindo e cansa mais ainda quem teve a audácia de ir atrás. Vamos sair desse looping e parar de achar que é sempre o outro que deve tomar uma atitude. Seja você o outro, seja a pessoa a dar o primeiro passo e vista-se de coragem para assumir o que sente, você não tem nada a perder. Quem gosta vai atrás e faz acontecer, não fica esperando. Marca aquele encontro recusado na semana passada, bate na porta dela com uma caixa de chocolate e diga que não via a hora de ver aquele sorriso de novo. Não há nada demais em demonstrar sentimentos, vamos viver em um mundo sem joguinhos, vamos ser reais. Você não perde por dar amor, só tem a receber.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.