Nova Perspectiva

15 de junho de 2016

O amor que eu sempre quis encontrei em você

Eu sinto saudades suas. E não sei te dizer o quanto sinto.

Parece que eu te conheço a bastante tempo. Talvez de outras vidas, eu não sei. Mas, posso te dizer que te conheço o suficiente para dizer o quanto eu te quero aqui. Do meu lado, hoje e todos os dias depois.

Quem sabe, com você aqui perto de mim essa dor do meu peito passe e meu coração sossegue mais um pouco. Você desperta o que há de melhor em mim e eu gosto disso. Gosto da paz que sinto quando estou ao seu lado. Gosto de poder ser eu na sua presença. Sem jogos, sem máscaras. Somos apenas eu e você.

Em você, eu encontrei esse amor leve que eu sempre quis. Foi uma prova que eu não devo jamais duvidar da vida, pois ela também reserva suas surpresas boas. E você foi um acaso do destino que, aos poucos, conquistou seu espaço dentre de mim. Como quem não quer nada, apenas com pressa de ser feliz.

Dizem que os casais felizes são aqueles que também são parceiros, mas eu vejo mais que isso em você. Ainda não sei te explicar como me sinto. Uma calmaria misturada com euforia quando sei que vou te ver, uma paz no peito, um bem estar que minha alma agradece sempre quando estou com você. Então, me diz quando vem? Quando vou te ver de novo? Não demora não. Eu posso não estar tomada pela euforia da paixão nem completamente perdida de amor, mas sei que é simples gostar que está crescendo cada vez mais dentro de mim.

Por isso, vem logo. Vamos viver nosso amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.