Nova Perspectiva

24 de junho de 2016

Não podia te esperar para sempre


“Alô? Merda, caiu na caixa postal. De novo. Olha, eu sei que você não tem o costume de ouvir os recados da sua secretária eletrônica porque acha que vai acabar com seus créditos, mas eu espero muito que você escute isso. Eu também sei o tanto que vai se assustar ao perceber que sou eu, logo depois de tanto tempo, mas não vai fazer tanta diferença assim. O que eu queria te dizer é que... Bom, não sei o que dizer. Não sei nem porque estou te ligando! É que tem doído tanto, sabe? Você faz tanta falta na minha vida, na minha rotina e deitado na minha cama domingo de manhã. Por que você aceitou ir embora tão rápido assim? Por que mesmo que a gente desistiu com tanta facilidade?

Eu tenho me esforçado todos os dias para não ir atrás de você, não te stalkear nas redes sociais e estou sempre correndo do telefone com medo de agir por impulso e te ligar como estou fazendo agora. Eu queria conseguir passar um dia só sem pensar em você, sem te enxergar nas pessoas da rua e parar de virar o pescoço cismada achando que é você me chamando. Não tá dando, entendeu? Não tá sendo nada fácil sem você aqui! Eu nunca imaginei que isso aconteceria um dia. Você não lembra que terminar não era uma opção? Você esqueceu disso? Você era a pessoa que estava comigo do boa noite ao bom dia e não importa se era só nos meus sonhos por causa dessa distância estúpida. Não fui eu que escolhi morar tão longe. 

Desculpa. Eu sei que também tenho minha parcela de culpa nisso tudo. Eu deveria ter demorado mais na hora que fui te beijar. Eu deveria ter segurado sua mão mais forte e não ter deixado meus dedos relaxados sobre os seus. Eu deveria ter acreditado na sua fé e seguido em frente junto com você, mesmo que não estávamos tão próximos assim. É que a gente estava num caminho sem saída, entende? Era aquela estrada longa, cheia de curvas acentuadas que não se vê o fim e não se sabe onde vai terminar. Não sei porque estou falando isso. Você nunca entendeu meu jeito torto de explicar meus sentimentos. É que eu não podia mais caminhar desse jeito. Meus pés estavam cansados, calejados e o coração fraco. 

Eu deveria ter te esperado mais tempo? O quanto seria suficiente para termos ficado do jeito que você me prometia todas as noites, quando a saudade me sufocava? Eu sei que todas as suas promessas foram tentativas para me fazer ficar, mas eu não podia ter continuado. Não do jeito que estava. Eu tentei, tá? Tentei. Tentamos. Mas eu queria você entre tantos outros caras. Eu não podia te esperar para sempre, droga.” 

“Mensagem gravada com sucesso. Para enviar, tecle 1. Para apagar, tecle 2.” 

 “2” 

“Mensagem apagada.” 

“Pu pu pu pu pu pu pu...”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.