Nova Perspectiva

30 de maio de 2016

A gente não precisa fingir que está tudo bem


Tem mais rímel no seu rosto que nos seus cílios, não adianta negar: cê passou a noite inteira chorando. E tá tudo bem menina, você não precisa ter vergonha de transbordar vez ou outra, a gente tem que deixar os sentimentos ruins saírem pra vagar espaço para as coisas boas. Não adianta tentar negar toda a sua dor, tá escrito na sua testa, tá exposta naquela foto com legenda de superação que você postou semana passada tentando parecer bem.

Você não precisa provar pra ninguém que seguiu em frente, só pra você mesma. Não precisa se forçar a ficar bem, se na verdade você não estiver, porque é preciso respeitar o próprio luto pra poder sobreviver a morte de um amor. Não adianta ir pra balada, encher a cara e ficar se lamentando no cantinho enquanto a madrugada passa e você lembra como era bom estar com ele, como era bom quando vocês riam e dançavam no meio da pista de dança.

Eu sei que cê quer provar pro mundo e, principalmente, pra ele que as coisas andam boas, mas pra isso você tem de deixar que elas fiquem de verdade, precisa permitir que a dor evacue dai de dentro pra poder estar livre dessas amarras que te prendem ao passado, e isso a gente só consegue quando sente tudo o que precisa sentir. Não adianta tentar enganar os outros quando a gente não tá conseguindo enganar nem a nós mesmos, ninguém vai cair nesse seu sorrisinho falso e no papo de que já enterrou o passado.

Todo mundo percebe que no fundo cê só quer que ele volte atrás, que ele te ligue dizendo que tá com saudade e que quer te ver, mas ó: ele não vai vir, nem hoje, nem amanhã e nem quando perceber que te perdeu e quer saber? Melhor assim! Melhor porque ele nunca quis somar contigo, nunca quis acrescentar. Ele só sabia te sugar e te sugar e te sugar, e a gente precisa de alguém que nos ajude a transbordar.

Então desabe de uma vez, desabe sem medo do que vão pensar e achar e comentar, porque a gente não tem obrigação nenhuma de fingir que está tudo bem. Não há nada de errado em recusar o convite pra festa e passar a sexta-feira vendo filme romântico na televisão e chorando com um pote de sorvete de creme, no fundo isso é menos patético que borrar a maquiagem no banheiro da balada. Ninguém aqui é feito rocha pra precisar parecer inquebrável.

*imagem via reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.