Nova Perspectiva

13 de abril de 2016

Pausa no amor


Eu estou bem, de verdade. Acredite quando eu digo que estou bem em companhia de mim mesma. Tirei uma folga de amar. Estranho dizer isso, mas é sincero quando digo que estou sem grandes expectativas para o amor.

Eu sei que pode parecer estranho falar assim, e afirmar que não estou esperando por algo ou alguém que possa mudar minha vida completamente, que não estou à procura desesperadamente por um amor, e que já nem sei mais ao certo se todas minhas convicções estão corretas. Acontece que já foram tantas decepções que agora só quero um tempo.

Deixe-me aproveitar mais a minha companhia, meu tempo livre fazendo o que realmente quero ao invés de saí por aí buscando um amor em cada esquina. Hoje, eu já nem sei mais que tipo de homem me satisfaz. Pode ser ruivo, moreno, loiro, cabeludo, careca, alto, magro e sei lá mais como.

Eu apenas posso dizer o que eu não quero, mas não sei te dizer o que quero. Também não estou perdida e sem saber por qual caminho seguir. Só quero uma pausa. Isso. Uma pausa para restaurar os pedaços do meu coração que fui perdendo a cada desilusão amorosa.

Não quero deixar de acreditar no amor tampouco seguir com uma vida sem esperanças. Só preciso de uma pausa para ouvir meu coração. Quem sabe, assim, eu faça mais descoberta sobre quem eu sou e o que quero chegar.

Assim como não sou a favor daquela coisa de “deixa a vida me levar”, pois nem todas as surpresas são agradáveis, eu quero viver sem tantas expectativas para que o novo seja belo, eu realmente seja surpreendida, que o sorriso continue sendo sincero e nunca perder o brilho nos meus olhos.

Por isso, meu bem, eu te peço para acreditar quando eu falar que estou bem. Só preciso de uma pausa, de um tempo comigo mesma, mas logo isso passará. Eu sei que estará me esperando e fico grata por este gesto. Não desiste de mim, eu também não desistir do amor. Juro, é só uma pausa.

*imagem via weheartit

2 comentários:

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.