Nova Perspectiva

29 de abril de 2016

Não embarque em qualquer relacionamento


Não há nada de errado em estar solteiro, em ser solteiro. Também não há problemas em viver um relacionamento. O grande problema é que as pessoas proclamam a solteirice com desespero, como se o tempo tivesse passando sem dó e quando o relógio soar as doze badaladas você perde sua chance de encontrar alguém, como se a vida resumisse numa eterna corrida onde o vencedor é quem está acompanhado, não importando em enrolar términos conturbados e novos relacionamentos com a justificativa vazia de que não há nada melhor que um novo amor para esquecer o velho.  Sentimentos não são substituídos, você apenas está tirando o foco de quem era dono do holofote e dando o cargo para outro alguém. 

Ainda não entendo porque algumas pessoas são obcecadas com o medo de ficarem sozinhas, como se houvesse algo de errado nisso ou fosse impossível a vida dessa forma e ter alguém por perto para dividir o edredom vira uma busca incessante, ainda mais no inverno. A pressa por encontrar alguém te leva a embarcar em relacionamentos possivelmente vazios, onde você luta diariamente para se manter firme, aceitando coisas que lhe são impostas, engolindo sapos e aceitando ciúmes exacerbados e uma possível desconfiança que te faz perder o sono. Ter alguém não deve ser objetivo de vida para ninguém. Antes de você ter necessidade de uma pessoa do lado você precisa estar completo de si, ter autoconhecimento e amor próprio suficiente para não aceitar menos do que merece. Não se deixe levar por pensamentos que te fazem acreditar que você só será feliz com alguém do lado. 

Você não será menos feliz se não tiver alguém para segurar sua mão. A época de solteiro da vida de alguém é uma etapa que não deve ser pulada. Engana-se quem pensa que a vida de uma pessoa solteira é resumida em peregrinar pelas festas da cidade com uma grande coleção de beijos e pegadas que já não se é possível contar. Estar solteiro, sozinho, na pista para negócio ou como você quiser chamar vai muito além de farra ou em alguns casos, até mesmo nem tanta farra assim. Eu tô falando é de paz de espírito.

É acordar com um convite para ir agora para Bonito mergulhar na Lagoa Misteriosa e aceitar sem medo de estar arrumando confusão com alguém. É dormir sem saber como o próximo dia vai terminar, cancelar planos sem culpa, viver no inesperado e sem a pressão de ter que fazer planos. É construir seu barco e deixar que a corrente te leve. É não se preocupar em dar satisfações e justificar pessoas te adicionando/seguindo/curtindo/dando “UAU” nas redes sociais. 

Você também não estará pecando se quiser virar a noite na balada com desconhecidos, simplesmente por querer conhecer gente nova. Não há mal algum sair numa segunda feira a noite, perder a hora e perceber que faltam apenas três horas para bater o ponto no trabalho. Ser solteiro é aceitar que a vida pode ser maravilhosa com a sua própria companhia, se olhar no espelho e sentir amor e plenitude por si e perceber que não precisa de ninguém no pé do seu ouvido dizendo o quanto você é importante. É viver a vida de forma leve e do jeito que achar melhor e só aceitar abrir mão disso quando aparecer alguém de verdade que te proporcione a mesma paz de espirito.

3 comentários:

  1. Que texto maravilhoso , eu amei , me definiu por completo .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Larissa! Fico muito feliz em saber <3

      Excluir
  2. Era o que eu precisava ler! Apaixonada pelo texto.

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.