Nova Perspectiva

27 de março de 2016

Não é mais você

Eu percebi que minha vida tinha mudado de foco quando os meus assuntos deixaram de caminhar pro seu nome, fui deixando de lembrar da gente nas conversas de bar e quando os meus amigos falavam sobre algo que até podia relatar nós dois, mas eu nem me dava conta porque àquela altura já não tinha mais importância. Você deixou de ser o meu exemplo nas histórias que eu contava, parou de ser a minha primeira lembrança quando eu lia algum romance ou via um filme de amor ou qualquer outra coisa que eu poderia transformar em nossa, mas sabia que não valia a pena. Já não fazia mais sentido insistir em algo que estava morto. Eu deixei de pensar em você quando ficava com outros caras, parei de procurar características suas neles e entendi que eu não precisava de um clone seu, mas de alguém novo, que não tivesse nada a ver como o nosso passado. Passei a sair com outros tipos de homens, nem mais maduros e nem mais bonitos, só diferentes de você.

Foi algo tão natural que eu nem conseguiria te dizer quando foi que eu comecei a te esquecer, fui abandonando aos poucos a nossa história, em porções quase insignificantes que resultaram na minha sobrevivência. Foi preciso. Quanto mais eu me agarrava as nossas lembranças e naquela esperança maldita de que você ainda ia voltar, mais eu me afundava dentro daquela angústia que era tentar recuperar algo que não tinha mais salvação. A gente já tinha acabado, eu só precisava criar coragem e colocar o ponto final pra, finalmente, aprender a olhar pra frente. Precisei de um tempo, vivi um certo período de luto em que eu só conseguia chorar e me perguntar por que é que tinha de ser daquele jeito, depois eu vi que aquilo não ia adiantar de nada, que tava ridículo agir daquele jeito patético como se o mundo tivesse acabando. Eu precisava fazer algo, então fui levantando de pouquinho em pouquinho, comecei a mudar os lugares que eu ia, conheci festas e parques e uma cidade que não era a nossa, nela eu pude começar um novo livro, do zero, sem coisas que me amarrassem a expectativas e decepções antigas.

Sem que eu me desse conta já estava me divertindo sem estar preocupada se você saberia disso ou não, era indiferente, porque quando a felicidade é de verdade ela é pra gente. A minha era. Já não precisava mais postar fotos acompanhada pra que você visse e nem legendas sobre superação, eu tava superando e não precisava provar pra ninguém. Quanto mais o tempo passava e melhor eu ficava, menos eu te procurava em redes sociais, menos eu investigava a sua vida feito uma louca descontrolada e já não me preocupava se você tinha encontrado um novo alguém. Ali, naquele momento, quem tava encontrando era eu. Estava me deparando com alguém novo, com fome de experiências novas, alguém que tinha estado ao meu lado o tempo todo e eu nem ao menos tinha percebido, que eu deixei de lado pra poder viver só pra você. Alguém que morava dentro de mim e estava desesperada pela vida que lhe tinha sido tirada quando cê chegou. Ali eu tava me redescobrindo, me conhecendo de novo, eu tinha abdicado de mim e tava recuperando todo o tempo perdido. O nosso fim foi a minha segunda chance de ser feliz.

Agarrei cada oportunidade com força, a mesma que me ajudou a insistir em nós dois por tanto tempo, dessa vez eu não me privei de nada que tive vontade, era a hora de fazer tudo, pulei de cabeça em um monte de precipícios sem nem me preocupar com proteção. Eu tinha que correr novos riscos, tinha que voltar a estar viva depois de ter me matado tanto por nós dois. Meu sorriso ficou fácil, frouxo, meu olhar bem mais sereno, até o meu jeito de levar os dias mudou. Renasci, me reinventei e agora amor já não é mais você que me tira o sono e faz meu coração disparar na escala Richter, não é mais você que vem na minha cabeça sempre que alguém me pede pra falar sobre amor. Não é mais você que comanda os meus desejos e me faz passar noites e noites criando histórias e diálogos e planos pro futuro, nem é você quem me deixa boba, com o olhar perdido e a cabeça nas nuvens. Não é mais você que me deixa sem chão e rumo e foco, não é mais você e nem sobre você amor, porque agora sou só eu.

*imagem via weheartit

Um comentário:

  1. nossa, que coisa linda.
    o texto ta sensacional, e a ideia.. nem tem o que falar né? <3

    ResponderExcluir

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.