Nova Perspectiva

4 de março de 2016

Minhas frases preferidas do livro/filme Um dia

Via reprodução
Oii gente, tudo bem com vocês? Faz um tempinho que eu li o livro Um Dia do David Nicholles, até cheguei a fazer uma resenha dele aqui no blog, o filme faz um pouco menos de tempo, mas foi impossível não ficar completamente envolvida em ambos. Confesso, ainda estou digerindo a história, que é um pouco semelhante ao filme simplesmente acontece, que eu também já falei, mas Um Dia se mantém sendo o meu romance favorito da vida.

Como sou completamente apaixonada pela história do casal Emma e Dexter, e, principalmente, pelo autor que escreve maravilhosamente bem (me ensina a ser que nem você, David!!), eu resolvi postar alguns quotes que eu amo com todo meu core. Bora?

"Dexter, eu te amo muito. Muito, muito, e provavelmente sempre amarei. Só que eu não gosto mais de você."

"— Acho que o importante é fazer diferença — disse ela. — Mudar alguma coisa, sabe?
— Você está falando de "mudar o mundo"?
— Não o mundo inteiro. Só um pouquinho ao nosso redor."

"Você é linda, sua velha rabugenta, e se eu pudesse te dar um só presente para o resto da sua vida seria este: Confiança."
Via reprodução
"— Acho que isso é uma coisa que a gente supera com o tempo.[...] Você me curou de você mesmo."

"Ela o observou por entre a franja, recostado na cabeceira acolchoada da cama barata, e, mesmo sem óculos, entendeu muito bem por que ele queria continuar exatamente daquele jeito. Olhos fechados, o cigarro colado languidamente no lábio inferior, a luz da manhã filtrada pelo tom avermelhado das cortinas aquecendo um lado do rosto, ele parecia estar sempre posando para uma fotografia. Emma Morley considerava "bonitão" um termo banal, do século XIX, mas na verdade não havia outra palavra que o descrevesse, a não ser talvez "lindo"."
Via reprodução
"— Espere, espere. Não desligue, não desligue.
— Por quê?
— Gosto de ouvir sua voz."

"Só o resto das nossas vidas se abrindo a nossa frente — comentou ela sonolenta, sentindo o cheiro dele, morno, fresco e maravilhoso, e ao mesmo tempo com um arrepio de ansiedade percorrendo se corpo ao pensar no que estava por vir: uma vida adulta e independente. Mas ela não se sentia adulta. Não estava preparada, de jeito nenhum. Era como se algum alarme de incêndio tivesse disparado de madrugada e ela se encontrasse no meio da rua com as roupas emboladas no braço. Se não tinha aprendido nada, o que iria fazer? Como preencheria os próximos dias? Não tinha a menor ideia. "o negócio era ser corajosa e ousada e realizar alguma coisa", pensou consigo mesma. Não exatamente mudar o mundo, só um pouco à sua volta. Sair por ai com o diploma com honras de primeiro lugar em duas matérias, muita paixão e a nova máquina de escrever elétrica Smith Corona e trabalhar duro em… alguma coisa. Mudar a vida das pessoas através da arte, talvez. Escrever coisas bonitas. Agradar aos amigos, continuar fiel aos próprios princípios, viver plenamente, bem e com paixão. experimentar coisas novas. Amar e ser amada, se possível. Comer com moderação. Coisas assim."

"Os dois ficaram em silêncio por um tempo, os corpos entrelaçados na cama de solteiro, depois começaram a rir em voz baixa, na mesma altura do amanhecer."


Quem aqui aqui já leu ou assistiu Um Dia? Tem outras frases favoritas? O que achou da história? Conte tudo nos comentários e não esquece de compartilhar a postagem.

3 comentários:

"A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixou cativar." — Antoine de Saint-Exupéry — Cative-me.